Saúde Bucal

A afta na gengiva é uma das principais lesões bucais. É comum que esse tipo de ferida te incomode em algum período da vida, independente da faixa etária.

Saiba aqui como diagnosticar esse problema, suas causas e como tratar da melhor forma:

O que é afta na gengiva?

A afta se trata de pequenas úlceras muito dolorosas que aparecem na boca, seja no palato (céu da boca), gengiva, área interna da bochecha, língua e até mesmo na garganta.

A afta geralmente possui um centro esbranquiçado ou amarelado e borda avermelhada, podendo estar associada à ardência e o inchaço da gengiva. Costumam ter cerca de 1 cm de diâmetro, podendo ser maior em situações mais complexas.

A afta tende a ser causada pela estomatite aftosa, podendo se classificar como estomatite aftosa recorrente (EAR) diante do aparecimento frequente dessas feridas. Entre as possíveis causas desses surtos estão outros tipos de lesões bucais, estresse e reações alérgicas a alguns tipos de alimentos.

Alimentos muito pigmentados, quentes, ácidos ou cítricos podem causar estímulos e fazer com que a dor se torne ainda mais intensa e as feridas mais evidentes. Antes de causar dor, o primeiro sinal da afta é o formigamento.

Ao contrário de doenças como herpes labial, a afta na gengiva não é causada por um tipo de vírus contagioso e pode sumir por conta própria após feito o tratamento devido.

O tratamento para a afta da gengiva deve ser feito o quanto antes, uma vez que a lesão pode comprometer a alimentação e a fala. Por fim, caso a afta não desapareça após o período de 3 semanas, o médico deve ser consultado.

Como a afta na gengiva é formada?

A afta é resultante da danificação do tecido bucal chamado epitélio, que é um dos de mais profundidade e possui características conjuntivas.

Por essa fratura, as células de defesa do organismo se acumulam e regeneram a área. No entanto, o excesso de glóbulos brancos no local leva ao estado de inflamação.

Com o tempo, o local pode atrair bactérias naturais da cavidade oral, levando a uma infecção e agravando o estado inflamatório.

Com o tempo, há o comprometimento das terminações nervosas do tecido conjuntivo e assim sensações como coceira, ardência e dor. Como resultado há a formação de uma película esbranquiçada e úmida na região, formando a afta.

o que causa afta na gengiva

O que causa afta na gengiva?

O aparecimento das aftas na gengiva pode estar relacionado a uma série de fatores e complicações. Entre as principais causas estão:

  • Estresse;
  • Ansiedade e momentos de tensão;
  • Sistema imunológico debilitado;
  • Infecção viral;
  • Reações alérgicas;
  • Doenças inflamatórias do sistema digestivo;
  • Outros tipos de lesão bucal;
  • Desequilíbrio hormonal;
  • Reações alérgicas;
  • Deficiência nutricional – falta de vitaminas e minerais (B12, ferro, folato);
  • Alimentos de pH ácido;
  • Traumas;
  • Tabagismo;
  • Alterações salivares;
  • Intolerância alimentar;
  • Escovação excessiva;
  • Uso de produtos de higiene bucal abrasivos;
  • Medicamentos fortes.

Esses fatores podem ser identificados e causar a afta na gengiva tanto isoladamente quanto em conjunto.

Além disso, a afta na gengiva possui alguns fatores de risco, sendo comum está relacionada a associações genéticas ou a exposição a ambientes semelhantes. Vale destacar que o aparecimento dessas lesões é mais comum em mulheres.

Por fim, diante da persistência do aparecimento dessas feridas, em que elas permanecem por mais de 3 semanas, procurar ajuda médica é a melhor opção, já que as lesões podem estar associadas a doenças autoimunes como Vitiligo, Lúpus e Esclerose Múltipla.

Como é o diagnóstico das aftas na gengiva?

O diagnóstico das aftas na gengiva é feito no consultório odontológico através de um exame clínico, sem necessidade de nenhum exame específico.

As aftas menores tendem a desaparecer em até duas semanas, podendo não necessitar de tratamento. Contudo, é comum de essas úlceras serem confundidas com uma fístula dental, estado de inflamação dentária, sendo importante ser feito o diagnóstico e tratamento o quanto antes.

Tendo em vista a suspeita de alguma doença autoimune que pode estar por trás da ferida na boca, o dentista pode recomendar que seja feita uma biópsia da lesão.

como tratar afta na gengiva

Como tratar afta na gengiva?

Em casos de dificuldade na ingestão de alimentos ou na fala, o dentista pode encaminhar o paciente para um tratamento de promoção de alívio, prescrevendo medicação por analgésicos, analgésicos tópicos de uso oral (orabase) e anti-inflamatórios.

Também como uma forma de alívio, enxaguantes bucais antimicrobianos podem ser indicados pelo dentista. O uso de uma compressa de gelo também pode promover alívio e ter ação anti-inflamatória.

Diante a casos mais graves pode-se ser indicado o uso de anti-inflamatórios sistêmicos (corticoides), ou ainda medicamentos para amenizar a acidez do estômago.

A forma de tratamento também irá variar de acordo com a causa principal do problema. Evitar alimentos ácidos, apimentados ou muito pigmentados, escovar os dentes suavemente e com uma escova de cerdas macias, passagem do fio dental, comprar enxaguantes bucais e cremes dentais segundo as indicações do dentista, não fumar ou consumir bebidas alcoólicas fazem parte tanto do tratamento quanto na ação preventiva das lesões.

Cremes dentais que possuam lauril sulfato de sódio e enxaguantes bucais sem álcool em sua composição podem estar entre as recomendações do dentista, podendo ser uma forma de amenizar os sintomas da afta na gengiva.

Vale ressaltar que remédios caseiros como chá preto, cravo-da-índia e leite de magnésia não são formas de tratamento, se limitando também a apenas a formas de reduzir a dor. Contudo, realizar bochechos com uma solução de água com bicarbonato de sódio pode ajudar na cicatrização da afta, já que aumenta o pH da saliva.

Para acelerar a cicatrização, o tratamento também pode ser feito por um processo de laserterapia, livrando o paciente do desconforto de forma imediata.

Por fim, tenha em mente que apenas o seu dentista é capaz de te encaminhar para a melhor abordagem de tratamento do problema.

Como prevenir a afta na gengiva?

Mais importante do que o tratamento, é importante se preocupar com a ação preventiva dessas lesões, evitando desconforto.

Dessa forma, é importante se preocupar quanto a adesão de bons hábitos. Na alimentação, optar por uma dieta saudável e rica em nutrientes é a melhor opção. Alimentos como salsa, salmão, couve, espinafre e cenoura podem impedir o aparecimento da afta por deficiência nutricional.

Evitar alimentos duros, quentes, ácidos e condimentados também são formas de prevenção.

A higiene bucal deve ser feita de forma adequada e completa, evitando que resíduos de alimentos deixem a zona bucal propícia para o aparecimento das úlceras por meio do aumento da acidez.

Cortar vícios como tabaco (cigarros) e bebidas alcoólicas também é um cuidado essencial. Tomadas essas medidas, também o sistema imunológico é beneficiado.

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares ao dentista são essenciais para que haja o diagnóstico e tratamento precoce de problemas bucais como a afta.

É também por essa periodicidade ao consultório odontológico que se é possível ter acesso às orientações do dentista e a realização de procedimentos preventivos, como a profilaxia (limpeza profissional).

O indicado é que as visitas sejam feitas ao menos 2 vezes ao ano (6 em 6 meses).

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários.

Leave a comment