Saúde Bucal

Alveolite é quando há uma complicação no pós operatório de uma extração dentária, mais recorrente no caso dos sisos (terceiros molares.

O paciente nesta condição sente dores do tipo leve à intensa, ou seja, a dor poderá variar de acordo com a situação, de maneira que possa ser mais leve ou exagerada.

Diante disso, neste texto, estão reunidas as principais informações a respeito da alveolite, elimine suas dúvidas aqui e tenha uma boa leitura!

Alveolite o que é?

De antemão, imagine que você precisa extrair um dente. Feito a extração, a sua boca irá formar um coágulo sanguíneo no local onde o dente foi removido.

A partir disso, o surgimento deste coágulo é essencial. Afinal, é por meio dele que as terminações ósseas e neurais onde estava o dente são protegidas.

Desse modo, quando esse coágulo de sangue se dissolve, não desloca ou não é formado por completo, é que surge a alveolite, que se divide em dois tipos: a seca e a purulenta.

Quando isso acontece, os nervos e ossos que estão expostos, desse modo a possibilidade de que ocorra uma infecção é maior. Porque quando isso acontece deixa os nervos e os ossos expostos e prontos para uma infecção.

Por isso, é possível que pacientes com casos de alveolite sintam dor intensa na boca e na face.

Alveolite sintomas

Além dos já citados, estão associados à presença da alveolite começa outros sintomas, que surgem num período de 2 a 3 dias após a extração ser feita. Sendo assim, é comum que o paciente sinta sintomas como:

Dor forte no local da em que o dente foi extraído, aumento de dor em estruturas próximas, como maxilares, face, ouvido, pescoço, edema ou “inchaço” no rosto, febre, debilidade ou mal-estar geral.

Além desses, há também sintomas de halitose, aumento dos gânglios linfáticos da região, presença de pus no interior do alvéolo (no caso da alveolite purulenta, gengiva avermelhada próxima a zona da extração e sensível ao toque.

Destaco que de um ou mais destes sintomas, não significa obrigatoriamente que é alveolite, porém, requer tais sintomas requer a devida averiguação.

Portanto, ao sentir quaisquer sintomas, procure um dentista para que este possa te avaliar e efetuar o diagnóstico correto, para que assim determine o plano de tratamento mais adequado para cada caso.

Alveolite tipos

Há dois tipos de alveolite, em que um deles é grave quando não tratada, conheça os tipos abaixo e saiba como diferenciá-las.

alveolite seca
Jovem paciente no consultório dentista com a mão sob o rosto sentindo dor. A alveolite surge após extrações dentárias.

Alveolite seca

Normalmente aparece após a extração de dentes, e é mais comum após a extração de dentes siso no maxilar inferior.

Quando há uma perda parcial ou total do coágulo que se forma no fundo do alvéolo após a extração do dente ela surge.

No caso da alveolite seca, ela pode apresentar dor por vários dias após a extração e mau hálito. Além disso, essa condição requer mais visitas ao dentista ou hospitais dentários.

Alveolite purulenta

É quando há uma infecção do alvéolo, dessa forma, surge uma secreção e produção de pus – por isso o nome. A alveolite purulenta também é chamada de alveolite supurativa ou alveolite húmida.

Esse pus fica dentro do “buraco” ósseo onde o dente estava, além de provocar dor forte, também há presença de mau-hálito e seus sintomas também aparecem de 2 a 3 dias após haver a extração do dente.

Causas da alveolite

Comumente ela surge após o dente ser extraído, no entanto, há outros fatores que contribuem para que a alveolite aconteça.

Entre eles, destacam-se:  higiene bucal precária, traumas durante a extração, tabagismo, presença de infecções, doenças sistêmicas.

Por isso, ao fazer qualquer tipo de procedimento bucal, informe ao dentista seu histórico familiar, além de se há presença de algum tipo de deficiência bucal.

Isso garante que quaisquer problemas no futuros sejam evitados, e caso haja algum tipo de problema, saberá como lidar com o mesmo.

alveolite tratamento
Mulher com dor intensa no dente. Este é um dos sintomas da alveolite e quando não tratada pode causar grande desconforto!

Alveolite tratamento

Ao identificar os sintomas, o próximo passo é buscar por um profissional especializado, que é quem poderá indicar a medicação ou remédios específicos, como anti-inflamatórios e antibióticos.

Por fim, o tratamento antibiótico é possível se estender um período superior quando comparado a demais tratamentos de outras infeções orais.

Há também outras formas de tratar a alveolite, como manobras de manipulação anti-infeciosa do alvéolo por parte do profissional dentista, que é a desinfeção junto de hábitos de higiene pessoal do paciente.

Higienização

É feita uma limpeza do alvéolo e remoção dos seus detritos, de maneira que o restos de alimentos sejam eliminados. Esse tipo de tratamento é indicado para casos em que a alveolite seca, que é preciso fazer lavagens ou irrigações com antissépticos.

Já em casos de alveolite purulenta, é necessário que seja feita uma curetagem ou raspagem intra-alveolar, por que é nela que a remoção do pus é feita por completa e diminui a infecção.

Dessa forma, é dever do paciente de complemente esses procedimentos seguindo uma rotina de higiene bucal, em que é presente o auxílio de gargarejos com água salina.

É possível que o dentista também indique o bochecho com água morna e sal, uma vez que essa solução ajuda a remover detritos, por causa das propriedades antissépticas do sal, que diminui a inflamação e melhora o tempo de recuperação.

Dor de dente

Quando há presença de dor de dente junto da alveolite, o dentista poderá indicar medicamentos analgésicos ou anti-inflamatórios para aliviar a dor.

Saúde bucal

A alveolite precisa que haja um acordo mútuo entre paciente e dentista para que ambos possam cuidar da devida forma dos procedimentos cirúrgicos.

Isso porque é preciso observar o estado que o paciente encontra, para que a alveolite surja após a extração.

De maneira que também após o dente for extraído, não haja descuidados por parte do paciente. Por isso, é aconselhado que ele siga rigorosamente, o que for recomendado pelo dentista.

Depois disso, garanta mais saúde para seu sorriso e sua boca. Evite complicações bucais, conheça nossos planos odontológicos e como eles se encaixam de acordo com a sua necessidade.

Gostou do texto, tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe aqui nos comentários!

Leave a comment