Aparelho Ortodôntico

A contenção fixa é uma parte essencial do tratamento ortodôntico. Ao contrário do que muitos pensam, essa peça possui um papel importante para a correção e a manutenção do alinhamento dos dentes.

Veja aqui o que é contenção fixa, como funciona, quanto custa e quanto tempo usar.

O que é contenção fixa?

A contenção fixa é uma das fases de uma correção ortodôntica de sucesso. O uso do contenção fixa é feito no final do tratamento ortodôntico e possui como objetivo principal a manutenção do resultado obtido no processo de alinhamento da arcada dentária.

É pelo uso correto da contenção que os dentes se mantêm na posição correta e não retornam para o desalinhamento original.

A contenção ou aparelho de contenção pode ser removível ou fixa, sendo o modelo móvel mais indicado para o arco superior e a contenção fixa comumente indicada no arco inferior, já que possui uma maior tendência de ocorrer a movimentação dentária. Ambos possuem o mesmo intuito de estabilizar a oclusão.

A contenção fixa pode ser utilizada juntamente à removível de placa de acetato, contudo, a placa deverá ser confeccionada de forma recortada que não possibilite o contato com a fixada aos dentes.

A movimentação dos dentes se deve graças a certas fibras colágenas que puxam o dente para a posição anterior ao tratamento. A contenção será a indicação até que haja a adaptação do posicionamento do dente pelo organismo, que reorganiza as fibras e o osso que circunda o dente envolvido. 

Como sendo parte fundamental para o tratamento ortodôntico, a contenção deve ser usada em todos os casos.

benefícios da contenção fixa

Quais são os benefícios da contenção fixa?

O uso do aparelho de contenção fixo possui uma série de benefícios ao sorriso, sendo eles tanto funcionais quanto estéticos. 

Entre as vantagens da contenção fixa estão a manutenção do posicionamento da dentição, a reabilitação das funções da boca, tal como mastigação, fala e deglutição, e a reabilitação da estética do sorriso, melhorando a autoestima e reerguendo a confiança do paciente.

É pelo uso da contenção fixa que você consegue manter todos os benefícios do tratamento ortodôntico e de uma melhor qualidade de vida.

Por fim, em relação a contenção removível, esse modelo também possui algumas vantagens, como a estabilidade do tratamento, já que a abordagem com a móvel depende totalmente da disciplina do paciente entre as remoções para alimentação e higienização.

Quando é contraindicada?

A contenção fixa possui algumas contraindicações. A contenção fixa é desaconselhada em casos de mordida profunda, em que os dentes superiores chegam a cobrir os inferiores, uma vez que o espaço para a contenção superior não seja satisfatória.

O contato entre os dentes inferiores na contenção além de poder trazer prejuízos a contenção pode trazer uma série de outros danos, como desconforto durante a mastigação, interferência na posição mandibular e deslocamento dos dentes superiores.

Há ainda casos em que a contenção fixa superior não é a melhor, já que fica sujeita ao impacto dos alimentos durante a mastigação e assim a descolamento e quebras. Além disso, apresenta uma estrutura desvantajosa para uma boa higienização. 

Casos em que haja a necessidade de todos os dentes estarem envolvidos, o ortodontista irá indicar o uso da contenção removível na arcada superior.

Logo após a retirada do aparelho, o indicado é que haja a análise da arcada dentária para que o dentista indique o modelo mais adequado a sua distribuição de espaço.

tipos de contenção fixa

Quais são os tipos de contenção fixa?

A contenção, além de fixa e removível, pode se dividir entre os diferentes modelos que o aparelho de contenção fixo pode assumir. 

Entre os modelos de contenção fixa estão:

Contenção fixa plana 

A contenção fixa plana ou reta pode se tratar de um fio de aço posicionado de forma plana nos dois dentes caninos da arcada inferior. Normalmente, compreende os dois ou os quatro dentes frontais.

A peça é colada na superfície posterior da dentição por meio do uso de resina composta, que também é usada na colagem de braquetes. Por possuir uma maior proximidade aos dentes, é a peça que mais promove conforto durante o uso, mas em contrapartida, exige o uso de um fio dental com parte enrijecida ou do auxílio de um passa-fio.

Contenção fixa modificada

Também conhecida como ondulada ou higiênica, a contenção fixa modificada possui dobras que ajudam na passagem do fio dental, facilitando uma higiene bucal adequada e completa.

Contudo, vale levar em conta que a estrutura do arco ondulatório tende a reter mais resíduos, devendo a sua escovação ser feita minuciosamente. A adaptação a essa contenção tende a exigir mais do paciente.

Quanto tempo deve-se usar a contenção fixa?

Assim como o tempo da correção ortodôntica depende das particularidades do caso e da gravidade do problema de oclusão do sorriso, o tempo de uso da contenção fixa está diretamente relacionado às características do organismo e a qualidade da saúde bucal do paciente.

É somente o dentista que poderá estipular a duração média do tratamento e encaminhar a retirada da contenção quando a arcada dentária se mostrar estabilizada. Por esse motivo, em alguns casos, a contenção fixa pode ser apenas trocada com o tempo e mantida o resto da vida, tendo um tempo de uso indeterminado.

Contudo, na maioria das situações, o paciente utiliza o aparelho ortodôntico por cerca de 2 anos e utiliza a contenção por no mínimo o mesmo período, sendo o recomendável ser suas vezes mais esse tempo (4 anos).

O controle é feito por meio das visitas regulares ao consultório odontológico, que permitiram a avaliação da arcada pelo odontologista e assim a percepção da presença ou ausência de movimentos irregulares.

Em casos em que há a descolagem da peça, o dentista deve ser contatado o quanto antes para que não haja retrocesso no tratamento.

Quais são os principais cuidados a se ter com a contenção fixa?

Para que o tratamento ortodôntico tenha um final tranquilo e livre de complicações, é importante que assim como durante o uso do aparelho dentário, que o uso da contenção compreenda alguns cuidados.

Entre as principais medidas a serem consideradas estão:

Higiene bucal adequada

Assim como foi durante o uso do aparelho, durante o uso da contenção o paciente também deve tomar cuidados extras quanto à higiene bucal.

A indicação dos dentistas é que seja adotado o uso de uma escova interdental para aprimorar a limpeza entre os dentes, principalmente aqueles envolvidos por uma contenção fixa plana. A escova ortodôntica também é indicada para a limpeza entre o fio da contenção reta e os dentes.

Como dito, a higiene fixa plana, ao contrário da modificada, requer o uso de um fio dental de ponta rígida ou de algum item de higiene específico (passa-fio), uma vez que a presença do fio metálico em horizontal inviabiliza a passagem do fio dental.

A escovação deve ser feita com uma escova de cerdas macias, creme dental fluoretado e por movimentos suaves.

É por uma higiene bucal bem-feita que se é possível evitar a proliferação de microrganismos e o aparecimento de problemas decorrentes da placa bacteriana, tal como o tártaro, a cárie e a gengivite.

O dentista pode indicar ainda outras técnicas específicas para que a higienização não deixe a desejar.

Boa alimentação 

Manter uma boa alimentação é essencial para evitar que restos de alimentos tendem a ser deixados pela escovação. Evitar alimentos muito condimentados, ácidos, grudentos e açucarados ajuda na prevenção da placa bacteriana.

Além disso, evitar alimentos muito duros impossibilita que haja a soltura ou a quebra da contenção antes da finalização de seu uso.

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares ao dentista devem ser mantidas para que seja feita não só a avaliação do processo, mas também a ação preventiva a problemas que o sorriso pode ser suscetível em meio ao uso da contenção.

É também pelas visitas periódicas ao consultório odontológico que se é possível manter os benefícios dos procedimentos regulares como a profilaxia (limpeza profissional), mantendo a dentição mais limpa e saudável.

A frequência indicada é que a ida ao dentista seja feita ao menos 2 vezes ao ano (de 6 em 6 meses).

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários.

               
Artigo anterior

               
Próximo Artigo

Deixe seu comentário