Saúde Bucal

Dente do siso se trata do último tipo de molar da dentição permanente a ser formado. Essa estrutura nasce do interior da arcada dentária em ambos os lados da superior e da inferior, sendo 4 no total.

É normal que, por serem os últimos a nascerem, sejam extraídos no final das contas, já que são capazes de desalinhar a arcada.

Saiba aqui tudo o que você precisa saber sobre o nascimento dessas novas estruturas dentárias. Boa leitura!

O que é dente de siso?

O dente do siso, também chamado de “dente do juízo” geralmente aparece entre os 17 e os 21 anos de idade, podendo nascer também antes ou após esse período. A expressão por sua vez remete a chegada da maior idade e assim da “maturidade”.

Uma vez que não compromete a formação da dentição, não possui sintomas até que já esteja completo sobre a gengiva.

Os dentes do siso também são denominados de terceiros molares, já que são as últimas estruturas da arcada permanente (2 dentes na arcada superior e 2 na inferior).

Contudo, assim como as condições do nascimento do dente de siso, o tempo em volta de seu nascimento, seus efeitos sobre a saúde bucal variam de pessoa em pessoa e da proporção e distribuições das estruturas dentárias em sua zona bucal.

O nascimento do siso só será uma exceção em caso de uma agenesia dos sisos, que tem como característica a falta do desenvolvimento do gérmen que origina o dente.

Qual a função dos sisos?

Tendo em vista os vários casos em que não nascem alinhados a arcada, e até mesmo aqueles em que não nascem, não possuem uma função específica. A mastigação, como função principal da dentição, também não é relevante.

É por causa dessa falta de importância que a extração do siso é cada vez mais comum e cada vez mais relevante como solução. Isso se deve também a inacessibilidade dessas estruturas e como estão suscetíveis a má escovação e os danos que ela traz.

Entretanto, como dito, a remoção dos dentes de sisos não é sempre necessária, já que se há o espaço necessário não há a implicação de desníveis na arcada. A extração dos sisos se limita a ausência de espaço, os riscos a má higienização, a incidência de inflamação e as indicações feitas pelo dentista.

A extração dos dentes de sisos

Em caso de uma indicação positiva do dentista, a extração é um processo cirúrgico simples e que, caso solicitada, pode remover todos os sisos em apenas uma sessão. A sua duração, no entanto, vai variar pela disposição desses dentes e se há ou não alguma complicação.

Depois que a cirurgia foi feita, o paciente pode perceber sensibilidade, inchaço e dor intensa no local, dependendo da técnica de abordagem do odontologista.

Ademais, deve-se tomar alguns cuidados para diminuir as eventuais dificuldades do pós-operatório, como a medicação orientada pelo profissional e uma higiene bucal completa e precisa.

Para quem deve fazer a extração, fugir dela não é uma opção, já que pode trazer uma série de complicações à zona bucal.

É pela remoção que se evita infecções no local, a formação de cistos, de tumores, o desalinhamento da arcada dentária, e se previne uma dor intensa duradoura e a formação de cáries não só nos sisos.

Logo, é uma decisão que pode comprometer todos os dentes e a estética do sorriso.

Dente siso nascendo

Quando o jovem completar os 17 ou 18 anos, o dentista o encaminha para uma radiografia, sendo capaz de identificar se os sisos já começaram a nascer e se estão ou não desalinhados.

Mesmo que a escolha da remoção do siso possa ser opcional, em é seu nascimento que o especialista identifica previamente se a formação do siso pode ou não impulsionar danos.

Dessa forma, ao atingir essa faixa etária, não se deve deixar de lado a avaliação odontológica e seguir os exames recomendados.

Dente siso sintomas

Deve-se considerar na ausência de espaço para a erupção completa os suscetíveis problemas, como dor no dente, halitose, debilidade ao falar e mastigar, inchaço e infecções.

Já na fase inicial do nascimento, sintomas como dores e inflamação também são perceptíveis e em sua detecção recorra rapidamente a um odontologista. Esses sintomas, por sua vez, só aparecem nos casos em que a falta de espaço é suficiente.

O dente siso dói quantos dias?

Para fechar a ferida, certas situações requererem pontos que tem sua remoção após 1 semana. Ao mesmo tempo, o procedimento de extração do siso pode deixar cicatrizes como hematomas, e também o inchaço e as comuns dores.

A recuperação e o alívio das dores é gradual, no entanto, em caso de pacientes que apresentem alguma doença sistêmica prévia, ou que sejam diabéticos ou fumantes, a cicatrização pode ser mais lenta.

Quando as dores persistirem 10 dias depois, deve-se procurar o dentista responsável para que seja feita uma reavaliação e assim, averiguadas a possibilidade de uma infecção ou Alveolite; infecção no interior do osso, alvéolo.

dente siso inflamado
Mulher com dor no siso no consultório odontológico.

Dente siso inflamado, o que fazer?

Agora, levando em conta que a inflamação é real, trazendo dor e desconforto, medidas devem ser tomadas.

Antes de tudo, é preciso consultar com o dentista urgentemente para que a infecção não evolua para um quadro mais grave, como na situação de os sisos não terem sido interrompidos completamente.

A inflamação tem como principal consequência a erupção parcial, que leva a uma inflamação chamada pericoronarite, que pega o paciente de surpresa com sintomas de dor intensa, inchaço, dificuldade em realizar os movimentos da boca e a halitose; mau hálito.

A evolução desse processo pode levar a cárie no siso e nas estruturas dentárias próximas a ele.

O dentista, também nesse caso, considera a extração como escolha por meio do balanceamento das complicações encontradas. Em caso de inflamações frequentes e constantes, primeiramente a infecção é controlada para que a remoção do dente seja feita posteriormente com urgência.

Os cuidados após a remoção e com a dor de dente do siso

Para uma recuperação mais rápida e tranquila, alguns cuidados precisam ser tomados. Dentre essas medidas estão o uso de compressas de gelo por 2 dias, medicação orientada, evitar movimentos bruscos e preferir ingerir alimentos frios.

A alimentação também deve-se basear em comidas que não exigem muita mastigação, como sopas. Alimentos ácidos e cítricos são contraindicados por intensificarem a dor. Também tem de se evitar o ato de fumar e o consumo de bebidas alcoólicas.

Após as refeições, logo após acordar e ao ir se deitar não esqueça de realizar a higiene bucal adequada, evitando que restos de alimentos e bactérias tragam ainda mais frustrações.

Realize a higienização com uma escova de dente de cabeça pequena e de cerdas macias, realizando movimentos circulares que atinjam toda a dentição. Não deixe de lado o fio dental e use um cotonete para passar um enxaguante bucal sem álcool.

Remédios para dor de dente siso

Assim como as dores de dente normais, remédios, farmacêuticos ou caseiros, também aliviam o incômodo que o dente do siso causa.

Dentre os remédios farmacêuticos que o seu cirurgião dentista pode indicar estão o Dipirona, o Paracetamol e o Ibuprofeno. Anestésicos como a Benzocaína também são soluções para atenuar a dor.

Entre as receitas caseiras pode-se destacar o cravo e óleo de cravo, que gera dormência ao ser sobreposto e passado na região dolorida.

Por fim, não deixe de visitar a clínica odontológica 10 dias após o procedimento para a confirmação de que ocorreu tudo bem. Continuar a visita periódica ao dentista é essencial para que mantenha a saúde bucal e um sorriso mais harmônico.

Contanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

               
Artigo anterior

               
Próximo Artigo

Deixe seu comentário