Aparelho Ortodôntico

Se você sofre com problemas quanto ao alinhamento do sorriso deve saber o que é ou já ter ouvido a expressão “dente encavalado”. Quem tem principalmente.

No entanto, com a evolução da tecnologia, não só esse problema, mas também os demais que comprometem a arcada dentária, podem ser corrigidos pelos mais variados tratamentos ortodônticos.

Veja aqui o que é dente encavalado, quais são as suas causas, complicações, seus tipos de tratamento e quanto custa:

O que é dente encavalado?

Dente encavalado ou apinhamento dentário, seu nome mais científico, se trata de uma  anomalia estético-funcional que ocorre em muitas regiões da arcada, comprometendo principalmente as extremidades de encaixe de um dente no outro. Essa região de encaixe na oposta é chamada de antagonista.

Dessa forma, quando identificamos um caso de apinhamento dos dentes inferiores sobre a mandíbula, a antagonista será os da maxila, que também terá sequelas. Vale ressaltar também que os dentes encavalados podem ser encontrados em vários estágios, que se agravam com o tempo.

Mesmo que seja mais comum em crianças, também costuma se desenvolver em pessoas adultas em que a arcada dentária já tenha sido desenvolvida.

Ao contrário do que algumas pessoas possam pensar, a anomalia possui sim tratamento, variando de acordo com a idade do paciente, da causa principal, do grau da situação, além da situação estética do sorriso.

quais são as principais causas do dente encavalado

Quais são as principais causas do dente encavalado?

Os dentes encavalados podem ser motivados por uma série de fatores, que podem ou não ser evitados. Para que haja a identificação da causa principal é necessário que seja feita uma avaliação do dentista.

Veja quais são os principais motivos por trás:

Fatores genéticos

As informações genéticas estão por trás de várias características em nosso organismo, inclusive as proporções de nossas estruturas dentárias.

Desse modo, o espaçamento da arcada dentária pode ser influenciado pela genética, o que leva ao encavalamento de algumas pessoas.

Hábitos parafuncionais

A acomodação dos dentes pode ser comprometida por maus costumes do dia-a-dia, principalmente em meio aos primeiros anos de vida, quando a arcada dentária ainda está sendo formada.

Entre esses hábitos que muitas vezes são feitos sem pensar estão:

  •         O uso prolongado da chupeta;
  •         O uso prolongado da mamadeira;
  •         Costume de apertar a língua sobre os dentes;
  •         Roer unhas ou objetos;
  •         Abrir embalagens com os dentes.

Mesmo que pareçam inofensivos, esses hábitos são capazes de trazer uma série de complicações quanto ao alinhamento dentário.

Pressão na face

Também envolvendo maus hábitos feitos inconscientemente, a pressão realizada na face pode levar a dentes encavalados. Entre esses principais costumes estão:

  • Dormir de bruços com a pressão na face;
  • Apoiou o rosto nas mãos com frequência;
  • Infância marcada por um longo período de mamadeira, chupeta ou por hábitos como chupar o dedo.

Traumas e casos de malformações

São casos menos comuns, no entanto, vale considerar que o dente encavalado pode sim ser causado por traumas e malformações. Entre os incidentes envolvidos estão lesões, choques e tombos. As malformações podem ser resultantes de complicações genéticas, na gestação ou durante o parto.

Nascimento do terceiro molar

O nascimento do dente siso compromete toda a formação da dentição, assim levando problemas de alinhamento como apinhamento.

É bem comum que esse processo ocorra  entre os 17 e 21 anos, pressionando os demais dentes e permitindo que uma arcada que tenha passado por tratamentos ortodônticos e que não tinha riscos ao apinhamento, o desenvolva com o tempo.

Respiração pela boca

A respiração pela boca pode levar os dentes tortos, isso porque pode levar a alterações no osso do maxilar e assim, no formato das arcadas.

Esse processo ocorre principalmente na infância, por causa do hábito de manter a boca aberta à noite, o que deve ser evitado e controlado desde cedo.

Problemas respiratórios

Além dessa característica comum, problemas quanto a respiração que costumam afetar a língua e amígdalas, também podem causar o apinhamento dentário.

Entre essas possíveis complicações estão a rinite alérgica, projeção incorreta da língua e tipos de inflamações que atingem as amígdalas.

Bruxismo

O bruxismo se trata de um distúrbio, tendencialmente noturno, em que o indivíduo range e aperta os dentes em meio ao sono, amolecendo a estrutura dentária e a desgastando com o tempo.

Contudo, na ausência de tratamento, a desordem funcional pode se agravar e chega a comprometer a região óssea, a mandíbula e a gengiva, fazendo com que haja o surgimento de dentes apinhados.

Pressionamento dos dentes

A pressão indevida dos dentes também pode ocorrer em momentos de estresse, assim tendo episódios tanto de noite quanto de dia. A mastigação de alimentos muito duros também pode levar a ao pressionamento dos dentes, os arrastando para partir a comida melhor.

Logo, seja pelo emocional ou pela efetividade da mastigação, dessa vez o apertamento ocorre de forma consciente, e é tão prejudicial como, também resultado no encavalamento dos dentes.

Agravamento da periodontite

A periodontite, ou doença periodontal, é o nome que se remete aos casos de inflamações na gengiva, que atingem desde a região gengival e vão até ao osso maxilar. É justamente pelo seu potencial evolutivo que a periodontite se diferencia da gengivite, sua fase inicial.

Na falta do tratamento, a doença periodontal influencia a movimentação dos dentes e assim o apinhamento dentário.

Falta de espaço suficiente para o desenvolvimento da arcada

Para uma mordida correta, é necessário que haja o espaçamento suficiente para o nascimento dos dentes. Caso o paciente apresente uma área insuficiente para o desenvolvimento das estruturas dentárias isso pode levar ao entortamento dos dentes.

Tratamento ortodôntico interrompido

O tratamento ortodôntico tem como principal motivação a correção de dentes tortos e encavalados, logo, se o paciente não o concluir como deve e não fazer o uso devido do aparelho de contenção, que mantém os resultados adquiridos com o tradicional, muita das vezes há o retrocesso e os efeitos positivos são perdidos.

Afinal, como corrigir os dentes encavalados?

O alinhamento da arcada dentária é comumente feito pelo uso de aparelhos e alinhadores ortodônticos. Sejam eles fixos ou móveis, metálicos ou transparentes, a efetividade é a mesma, sendo o uso variando quanto à gravidade do caso, quanto às necessidades do paciente e a indicação do dentista.

O aparelho fixo metálico é de longe o mais utilizado e o mais indicado pelos dentistas. Marcado pela presença dos bráquetes e pelas borrachinhas de aparelho é também o mais indicado diante a casos mais graves de apinhamento e diante a formação dos dentes.

A movimentação e alinhamento dos dentes também pode ser feito pelos demais modelos de aparelho como o móvel transparente, ou Invisalign, no entanto, já é mais recomendado em casos mais leves.

Entre os principais aparelhos ortodônticos disponíveis então:

  •         Aparelho Fixo;
  •         Aparelho Fixo Estético;
  •         Aparelho Móvel;
  •         Expansor Palatino;
  •         Aparelhos Alinhadores;
  •         Aparelho Lingual.

Além disso, em casos menos graves e em que o tratamento ortodôntico não seja tão indicado, o paciente poderá optar pela colocação de lentes de contato dentais para tampar as imperfeições. Essas películas de porcelana ou resina também podem ser implatadas após as correções ortodônticas, proporcionando um resultado final ainda melhor.

Já contando com casos mais graves, além do tratamento ortodôntico os dentes tortos podem requerer um processo cirúrgico para serem totalmente corrigidos. Nesse caso, o dente, ou os dentes tortos, deverão ser extraídos, principalmente em casos que envolvam o nascimento do siso.

Por fim, diante de problemas de apinhamento dentário que envolvem problemas respiratórios, cirurgias específicas para sua causa principal também podem ser complementares.

Vale ressaltar que o recomendado é sempre contatar e levar em conta a opinião do dentista especialista em ortodontia. É só por meio dele que se é realizado um diagnóstico completo de seu caso, assim, sendo levada em conta suas particularidades para a escolha do tratamento ortodôntico ideal para você.

dente encavalado com aparelho

Dente encavalado com aparelho antes e depois   

É normal que as pessoas entendam o dente encavalado apenas como um problema estético, no entanto, também está por trás do desempenho de uma boa mastigação, dicção e respiração.

Logo, após o tratamento do aparelho, além da melhor aparência e renovação da autoestima, o bom funcionamento do sorriso também é restaurado. Além de um sorriso mais bonito e alinhado, há o bem-estar e a melhor qualidade de vida.

Dente encavalado, quanto tempo de aparelho?

O tratamento ortodôntico para dente encavalado geralmente demora entre 12 e 36 meses, variando de acordo com a gravidade do caso. Nesse meio tempo o dentista irá realizar avaliações e manutenções mensais para analisar se o procedimento está sendo eficiente para solucionar o caso.

A medida com que o tratamento for passando o odontologista irá perceber as melhoras e estipulará qual o tempo necessário para que se obtenha um resultado satisfatório.

Quanto custa o tratamento para o dente encavalado?

Tendo em vista a ampla variação de formas de tratamento e da variação de preços no mercado, existe uma média de valores e não um preço exato.

No entanto, o tratamento pelo aparelho ortodôntico com aparelho fixo metálico, o preço pode variar de R$ 500 (quinhentos reais) a R$ 1000 (mil reais), enquanto o fixo estético de R$ 1000 (mil reais) a R$ 2500 (dois mil e quinhentos reais).

Entre os valores adicionais estão a primeira avaliação que vale por volta de R$ 300 (trezentos reais), as manutenções de R$60 (sessenta reais) à R$200 (duzentos reais), e o aparelho de contenção que vai de R$ 1.500 (mil e quinhentos reais) a R$ 12.000 (doze mil reais).

Quanto ao modelo móvel, o alinhador transparente tem o valor médio de R$ 1.500 (mil e quinhentos reais) a R$ 12.000 (doze mil reais).

Por sua vez, o valor das lentes de contato, as de resina vão de R$200 (duzentos reais) à R$700 (setecentos reais) cada, enquanto as de porcelana de R$1.400 (mil e quatrocentos) e R$2.000 (dois mil reais). O valor da cirurgia não possui estimativa, já que depende da causa e da abordagem utilizada pelo dentista.

Quais são as principais consequências do apinhamento dentário?

Mesmo considerando que questão estética é a primeira forma de identificação do problema do dente encavalado, não só ela, mas também o funcional é comprometido, causando complicações com o tempo, entre elas:

  •         Traumas no mecanismo de mordida,
  •         Desequilíbrio na mastigação;
  •         Surgimento de tártaro (pela dificuldade na higienização);
  •         Formação de cárie;
  •         Inflamação na gengiva;
  •         Halitose (mau hálito);
  •         Desconforto facial;
  •         Complicações respiratórias;
  •         Má postura (devido ao fato deles estarem interligados).

Ao sinal dessas complicações, além do apinhamento dentário, não hesite em contatar o dentista.

Visitas regulares ao dentista

Com as visitas regulares ao dentista, o profissional é capaz de fazer um diagnóstico precoce do problema, já encaminhando o paciente para o tratamento ideal.

Vale ressaltar que muitas vezes o dente encavalado está associada a outros problemas bucais relacionados à ausência de uma higiene bucal eficiente, já que dificulta a boa higienização.

Assim sendo, cabe ao dentista dar orientações e recomendações quanto a adesão de bons hábitos, evitando a evolução da placa bacteriana e infecções futuras, durante até mesmo o uso do aparelho.

Logo, não hesite em procurar seu dentista ao perceber algum ou alguns dos sintomas citados. Antes de iniciar o tratamento, o profissional pode indicar que a limpeza profissional, que também deve ser periódica, seja feita.

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários

Deixe seu comentário