Saúde Bucal

O dente entramelado, pode ter vários motivos, de modo que o tratamento para a correção desses dentes podem ser diferentes dependendo da razão, idade e severidade.

Além de dente entramelado, muitas vezes ele também é chamado de dente torto, dente encavalado, ou dente torcido, porém seu nome clínico é apinhamento dentário.

Desse modo, confira mais sobre esse problema aqui, bem como suas formas de tratamento.

O que é o dente entramelado?

O dente entramelado é um tipo de desalinhamento dentário, que também pode ser considerado uma má-oclusão, em que há o desalinhamento dos dentes.

Esse desalinhamento normalmente ocorre devido a falta de espaço na arcada dentária, fazendo com que um dente ocupe uma parte do espaço destinado a outro.

Desse modo, como o dente perdeu parte do espaço que ele ocuparia, ele acaba nascendo torto para conseguir se instalar.

Algumas vezes, além de comprometer seu próprio alinhamento, acaba comprometendo o dos adjacentes também.

Portanto, o dente entramelado é a condição que ocorre quando o dente não tem espaço suficiente para nascer, o que faz com que ele ocupe o espaço destinado a outro dente e assim causando desalinhamento de ambos.

Além de afetar a estética do sorriso do paciente, ele também pode atrapalhar na higienização dos dentes, o que pode ser motivo de outras complicações.

O que causa o dente encavalado

O que causa o dente encavalado?

O dente entramelado é um tipo de má-oclusão que pode estar predisposta desde o nascimento, algum hábito desenvolvido durante a infância ou algum trauma causado durante a vida.

Desse modo, o apinhamento dentário pode ser causado por:

Fatores genéticos

A genética da pessoa tem muita influência sobre o desenvolvimento ósseo da pessoa, o que significa que ela também influencia o crescimento da arcada dentária.

Uma vez que isso interfere no tamanho da arcada dentária, os dentes acabam ficando sem o espaço necessário para se acomodarem de maneira correta, o que causa o entortamento deles.

Quando esse é o motivo do apinhamento, podemos dizer que a pessoa é predisposta a ter o dente entramelado, pois já está definido desde o seu nascimento.

Hábitos parafuncionais

Estes são um conjunto de ações simples que são feitas com certa frequência, e que algumas vezes são involuntárias.

Geralmente essas ações são resultados de manias, ansiedade, estresse, nervosismo e até mesmo esforço mental exagerado.

Nem todos esses hábitos são prejudiciais à saúde, porém alguns podem prejudicar a ATM, causando uma sobrecarga nela, e/ou outras partes do corpo.

Além disso, eles também podem ser a causa do dente entramelado e outros problemas de má-oclusão.

Por isso, caso perceba que algumas de suas manias estão afetando sua saúde e não consiga contê-las por conta própria, é recomendado procurar tratamento profissional para ajudar a controlá-las.

São conhecidos como hábitos parafuncionais as seguintes ações:

  • Apertar ou ranger os dentes, também conhecido como Bruxismo;
  • Roer as unhas;
  • Mastigação unilateral, ou seja, só de um lado;
  • Morder objetos;
  • Uso prolongado de chupetas e/ou mamadeiras;
  • Sucção dos dedos;
  • Forçar a língua contra os dentes;
  • Respirar pela boca;
  • Apoiar constantemente a cabeça nas mãos.

Todas essas são ações que podem causar problemas de má-oclusão, e no caso das manias que consistem em colocar objetos ou as mãos na boca podem ser motivo de doenças.

Impactos ou malformações

Apesar de ser bastante incomum, existem casos em que o dente entramelado é causado por algum choque na região da boca.

Os casos de malformação podem ser causados por fatores genéticos ou complicações durante a gestação ou parto.

Além disso, essas também podem ser a causa de outros problemas de má-oclusão. Por esse e outros motivos é recomendado que o paciente faça acompanhamento com um dentista desde cedo.

Nascimento do siso

O terceiro molar, também conhecido como dente do siso, é um dente muito famoso por causar dor e problemas durante o seu nascimento.

Um desses problemas é que na maioria das vezes não há espaço para o seu nascimento, sendo assim, ele acaba empurrando os outros dentes para abrir espaço para ele.

Normalmente ele nasce entre os 16 e 22 anos, e por na maioria das vezes causar problemas de desalinhamento dentário geralmente é extraído antes de nascer completamente.

Doenças odontológicas ou outros problemas de má-oclusão

O apinhamento dos dentes também pode ser gerado por doenças odontológicas, com ênfase nas doenças periodontais, que afetam o periodonto, ou seja, a região de sustentação dos dentes.

Outros problemas de má oclusão também pode acabar sendo a causa do dente entramelado, pois eles podem afetar tanto o desenvolvimento da arcada quando o nascimento dos dentes.

Interromper o tratamento ortodôntico

Apesar de o tratamento com aparelhos ter o objetivo de corrigir problemas de má-oclusão, quando seu uso é interrompido antes da hora ele pode causar o dente entramelado.

Isso acontece devido a tendência natural dos dentes de retornarem ao seu local de origem, o que também é o motivo do uso da contenção dentária ao final do tratamento odontológico.

O que o dente encavalado pode causar?

Os principais problemas causados pelo dente encavalado normalmente são:

  • Alterações na fala;
  • Dificuldade na mastigação;
  • Danos a estética do sorriso;
  • Complica a higienização dos dentes.

A dificuldade gerada na higienização dos dentes pode ser motivo de outras complicações. Já que o paciente não consegue limpar corretamente os dentes, isso acaba resultando no acúmulo de partículas de alimentos nos dentes.

Esse acúmulo pode ser o motivo de placa bacteriana, cárie, periodontite e causar mau hálito. Por isso é importante procurar uma forma de resolver esse problema o mais rápido possível.

O que fazer com o dente entramelado?

Geralmente o tratamento ortodôntico é responsável por resolver os problemas de desalinhamento e má-oclusão.

O tratamento do dente entramelado normalmente é feito por meio de aparelhos ortodônticos e dependendo da causa pode ser necessário realizar um procedimento cirúrgico para resolvê-lo, pois depois da formação completa da arcada, só é possível modificá-la com cirurgias.

Além disso, é importante ter em mente que quanto mais cedo se iniciar o tratamento, mais fácil é a correção.

Por isso é importante o acompanhamento com um dentista desde a infância, para que ele possa identificar e tratar problemas de má-oclusão logo em seu início.

Como evitar o apinhamento dentário

Como evitar o apinhamento dentário?

Caso o paciente tenha predisposição ao dente entramelado devido a sua genética, pode não ser possível prevenir.

Desse modo, quando existem outros casos de apinhamento na família, é recomendado iniciar o acompanhamento com o dentista por volta dos 6 anos, para que ele possa corrigir o problema antes de causar alguma complicação.

Assim sendo, a prevenção do dente entramelado pode ser feita:

  • Identificando e procurando corrigir hábitos parafuncionais;
  • Evitar o uso de chupetas durante infância;
  • Não interromper o tratamento ortodôntico antes do seu fim;
  • Utilizar corretamente o aparelho de contenção pelo tempo recomendado;
  • Visitar o dentista periodicamente.

Visitas regulares ao dentista

Com as visitas regulares ao dentista, o profissional é capaz de fazer um diagnóstico precoce do problema, já encaminhando o paciente para o tratamento ideal.

Vale ressaltar que muitas vezes o dente entramelado está associado a outros problemas bucais relacionados à ausência de uma higiene bucal eficiente, já que dificulta a boa higienização.

Assim sendo, cabe ao dentista dar orientações e recomendações quanto a adesão de bons hábitos, evitando a evolução da placa bacteriana e infecções futuras, durante até mesmo o uso do aparelho.

Logo, não hesite em procurar seu dentista ao perceber algum ou alguns dos sintomas citados. Antes de iniciar o tratamento, o profissional pode indicar que a limpeza profissional, que também deve ser periódica, seja feita.

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários.

               
Artigo anterior

               
Próximo Artigo

Deixe seu comentário