Saúde Bucal

Dente provisório se remete a peça que substitui temporariamente um dente que foi comprometido de alguma forma. Sua aplicação é feita previamente à fixação do modelo de prótese definitivo.

Tem como finalidade principal um bom aspecto estético até a realização do procedimento permanente. Também é um dispositivo imprescindível para a manutenção da saúde bucal nesse período.

Conheça mais sobre o dente provisório e suas particularidades aqui. Boa leitura!

O que é o dente provisório?

Se trata de uma coroa temporária, como o próprio nome indica. Muitos são os pacientes que se queixam sobre a sua necessidade, já que logo vão se submeter a aplicação da prótese fixa. No entanto, é inegável a sua importância nesse período em vários aspectos.

A elaboração desse item pode ser feita no próprio consultório odontológico, ou em um laboratório de prótese. Já a sua confecção é resina acrílica e a sua aplicação requer um certo desgaste do dente.

O desgaste, por sua vez, é realizado abaixo da gengiva, visando o espaço suficiente para a acomodação da peça e o disfarce da linha de cimentação em que ela irá ser sobreposta.

Sobre esse tipo de resina, é o material ideal para o procedimento, levando em conta a sua resistência a fortes impactos, valor acessível, e a sua aparência similar a um dente natural.

como funciona a aplicação do dente provisório
A produção da coroa provisória pode ser feita de forma direta no dente, ou indireta, em laboratórios de prótese dentária.

Como funciona a aplicação do dente provisório?

A aplicação do dente provisório pode ser feita de diferentes formas. Além de sua elaboração em resina acrílica, a sua moldagem pode ser feita acima do dente danificado, de forma direta, ou indireta nos laboratórios especializados.

Outra alternativa para a sua confecção é o partir de um molde feito na dentição do paciente. Em seguida, o dente passa por um processo clínico de desgaste para que a prótese provisória seja colada.

O acompanhamento odontológico por um especialista, seja perante o processo em laboratório ou na própria clínica, é extremamente necessário. Vale ressaltar que a abordagem feita no laboratório possui um melhor polimento e acabamento.

Geralmente, a aplicação é feita diante de perdas dentais, em caso de danos irreversíveis e em que há a necessidade de reabilitações orais em mais componentes da arcada dentária.

Qual a função do dente provisório?

Além de sua ação relevante para a estética bucal e o bom estado da zona bucal, pode se destacar a sua importância para o controle do crescimento da gengiva, protegendo a estrutura dentária da ação de bactérias e demais microrganismos.

Ademais, a utilização da coroa provisória também é funcional, ajudando na fala, digestão e mastigação.

Uma vez que o crescimento da gengiva não cresce em excesso por causa da coroa, se evita também que o tecido gengival se inflame, mude sua forma e se desenvolva acima do local preparado para ganhar a prótese permanente.

Ademais, além do desconforto de dor vinda da evolução desenfreada da gengiva, a moldagem do item tenha a sua realização correta. Por fim, se protege a estrutura dentária de danos, há um tratamento protético, assim como se conserva as funções dentárias essenciais.

Por fim, a falta da peça temporária permite a movimentação inadequada dos dentes e que faz com que os dentes mudam de lugar e faça com que não haja espaço suficiente para a aplicação da prótese definitiva. Assim sendo, se compromete e, em seguida, se reinicia o processo de confecção.

Como é o processo de adaptação do paciente?

A duração do dente provisório geralmente persiste por volta de dois meses. Caso haja algum incômodo durante o período de adaptação, deve-se ter em mente que não irá continuar após a adesão da prótese definitiva e diante a finalização do procedimento.

Entretanto, a resina acrílica pode ser a causa do desconforto no tempo de coroa provisória, especialmente durante a mastigação. Na percepção de qualquer sinal de inflamação, dor de dente intensa ou qualquer tipo de situação desagradável, não hesite em consultar o dentista.

O que fazer após o dente provisório colado?

As orientações e indicações após a finalização do procedimento irão variar de acordo com o tipo de abordagem e de acordo com o caso do paciente. No entanto, existem aqueles que podem ser amplamente aderidos.

Dentre essas medidas necessárias estão os bons hábitos de higiene bucal e o cuidado durante a mastigação de alimentos crocantes e muito duros. Esses alimentos muito duros podem complicar ainda mais a situação, prejudicando ainda mais o dente.

Dessa forma, diante a alguma dessas complicações converse com o seu cirurgião-dentista para evitar ainda mais surpresas desagradáveis. Se atente ao tempo em que o dente provisório está em sua boca e não deixe de voltar a clínica assim que ele terminar.

dente provisório após extração
Os cuidados com o dente provisório vão da higiene bucal a alimentação.

Como cuidar do dente provisório após a extração?

Além das orientações comuns, existem outros cuidados que se pode adicionar à rotina para uma melhor experiência e para a manutenção da saúde bucal e qualidade de vida.

Quanto a alimentação evite bebidas quentes ao menos uma hora após a aplicação. Também deve-se evitar alimentos que grudam facilmente nos dentes, como chiclete e doces com caramelo. Cortar comidas duras da dieta ou realizar a sua mastigação do lado contrário a coroa provisória está entre as demais orienta

Em casos de sensibilidade da gengiva, a medicação por anti-inflamatórios e analgésicos pode ser a melhor opção. Contate o dentista caso não obtiver efeito. Enxaguar o local com água morna misturada com 1/2 colher de chá de sal regularmente também pode aliviar a sensibilidade.

Por fim, a higiene bucal adequada é essencial para um período de adaptação não conturbado. Escove os dentes e a gengiva suavemente com uma escova de cerdas macias e não deixe de lado o uso do fio dental, puxando o fio na direção lateral dos dentes.  

A importância da higiene bucal

Tendo em vista a direta relação entre o sucesso desse procedimento a uma higiene adequada, os bons hábitos devem ser evidenciados na rotina para evitar ainda mais problemas.

Assim sendo, além de uma escovação precisa e feita com cuidado e do uso do fio dental diário, o uso do enxaguante bucal sem álcool pode ser aderido para evitar a proliferação de bactérias não só no dente atingido, mas também em toda a zona bucal.

A escovação deve ser feita ao menos 2 vezes ao dia, logo ao acordar, nos intervalos entre as refeições e ao ir se deitar. Deve-se atentar ainda mais quanto à escovação noturna, uma vez que a salivação diminui nesse período.

A passagem do fio dental deve ser diária e acompanhar ao menos uma das escovações. Desse ser feita no sentido lateral, removendo suavemente os resíduos de alimentos e as placas bacterianas que se acumularam e que não tiveram sua remoção durante a escovação.

O bochecho com o antisséptico bucal é essencial e tão importante quanto os demais, devendo, assim como a passagem do fio dental, ser um hábito simultâneo a escovação.

Visitas regulares ao dentista

Nesse sentido, além de levar em conta que você está diante um tratamento odontológico, mesmo na ausência de complicações visíveis, são essas visitas periódicas que irão determinar o seu sucesso.

Na falta da auto percepção e de sua identificação, é a avaliação geral do dentista e o seu diagnóstico que fazem a detecção certeira dos problemas de forma precoce, assim como o profissional pode por ela encaminhar o paciente ao tratamento ideal o quanto antes.

É também pelo contato próximo com o dentista que os problemas bucais, como as cáries e as doenças gengivais tem a sua prevenção através das orientações quanto à higiene bucal e a realização de procedimentos regulares como a profilaxia; a limpeza profissional.

É só com a ação preventiva ideal que se consegue um sorriso ainda mais saudável.

Contanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

 

               
Artigo anterior

               
Próximo Artigo

Deixe seu comentário