Clareamento dental

Dor de dente é um dos principais sintomas de problemas bucais, tendo como principais causas as cáries, a sensibilidade e a inflamação da gengiva. Levando em conta os danos que ela sinaliza, não é uma opção deixá-la de lado no cotidiano.

É um sintoma muito comum, e por isso, pode aparecer em momentos indesejados e que nem sempre é possível a ida ao dentista.

Conheça aqui como se posicionar em meio a dores de dente. Boa leitura!

O que causa dor de dente?

Como dito, as dores de dente comumente são sinais de problemas bucais, que podem afetar tanto a dentição quanto o tecido gengival. A exposição da dentina, por sua vez, é o fator que mais gera incômodo na boca, e ocorre devido a uma lesão por cárie ou por retrações, infecções ou inflamações na gengiva.

Doenças da gengiva, como a gengivite e a periodontite, causam dor, pelo inchaço, pelo enfraquecimento e pelos sangramentos que ela proporciona. Também a cárie, assim como o tártaro, é advinda da proliferação de bactérias, problema que requer uma ação preventiva.

A dor, não só a de dente, indica que algo não está em seus devidos conformes, ressaltando como é importante as visitas periódicas às clínicas odontológicas. Logo, não se deve subestimar as dores, nem mesmo depois que elas passarem, já que podem ser apenas a fase inicial de uma complicação mais grave.

Assim como não se deve ignorar as dores, assim é com a higiene bucal e com as visitas ao dentista, já que juntas fazem parte da prevenção ideal aos problemas bucais que a influenciam.

O que é bom para dor de dente?

Em casos em que a visita a clínica odontológica não é viável, algumas medidas caseiras e alguns medicamentos podem aliviá-la. Dentre alguns truques para tratar a dor de dente estão bochechar água com sal, bochechar chá de macela e própolis e sobrepor a região com gelo.

A indicação das substâncias do bochecho é justificável considerando suas propriedades anti-inflamatórias e analgésicas. A água com sal e o chá atuam ajudando na limpeza da boca e no combate aos microrganismos.

Assim como um enxaguante bucal, a ação para ter efeito deve durar 30 minutos, e no caso dos chás, a realização deve ser feita 2 vezes ao dia.

Dessa forma, é necessário pressionar o gelo sobre a região ao menos 3 vezes ao dia por 15 minutos, com a finalidade de aliviar a dor, já que esse hábito diminui o fluxo sanguíneo da região e permite que a região se desinche.

remédios para dor de dente
Homem se medicando para dor de dente.

Quais os melhores remédios para dor de dente? 

Assim como as medidas caseiras, há medicação também é eficiente, veja quais você pode recorrer:

Anestésicos locais 

Os anestésicos locais que são capazes de reduzir a intensidade da dor de dente são a Benzocaína em gel, com doce de 0,5 g, e a Lidocaína pomada, sendo de 1 a 5 doses. Esses medicamentos atuam diretamente no nervo e permitem uma rápida recuperação.

Com efeito, deve-se fazer a aplicação sob o dente afetado e o seu uso requer o consentimento de um dentista. Como todo remédio, deve ter as suas contra indicações confiscadas.

Paracetamol

O consumo do Paracetamol pode ser em comprimido ou em gotas. É um medicamento analgésico, que nesse contexto é eficaz para dores de dente leves e moderadas.

O Paracetamol em comprimido possui uma variação diária, uma vez que para o revestido de 500 mg o indicado é a ingestão de 1 a 2 comprimidos, 3 a 4 vezes ao dia, já o revestido de 750 mg, 1 comprimido de 3 a 3 vezes, sendo ambas as indicações de uso adulto.

A quantidade do remédio em gotas, também de uso adulto, é de 35 a 55 gotas, a cada intervalo de 4 a 6 horas.

Dipirona

Por fim, o uso do Dipirona, que também é da categoria dos analgésicos, é de 1 a 2 comprimidos, ou, se for o caso, 20 a 40 gotas por dia. Antes de consumir esses medicamentos, não se esqueça de ler a bula e contatar um profissional.

Bem como, deve-se evitar o consumo de remédios farmacêuticos, pois uma vez que inadequado, pode prejudicar ainda mais a saúde bucal, agravando a condição e trazendo ainda danos ao organismo.

Remédio caseiro para dor de dente

Assim como os medicamentos farmacêuticos, também existem receitas que podem tratar esse problema em casa.

A ingestão de alimentos como a própolis, o alho e o cravo da índia, é uma das opções para aliviar as dores na arcada dentária.

Esses alimentos também possuem ação bactericida e anti-inflamatória, e assim, também são uma opção em casos extremos. O cravo da índia, além de poder ser consumido em chá, possui propriedade analgésica, além de que a aplicação de seu óleo sobre o desconforto também pode ser eficiente.

Como prevenir a dor de dente?

Dieta equilibrada

Alimentos industrializados, ricos em açúcares e amido se prendem facilmente ao esmalte dentário, e por isso, não são removidos facilmente pela escovação.

Desse modo, além dos benefícios à saúde do organismo, uma alimentação com base em alimentos saudáveis é também fundamental para a saúde bucal.

Lembre-se de escovar os dentes sempre depois das refeições, tendo em vista que a formação da placa bacteriana ocorre de 4 a 12 horas após a ingestão de alimentos.

Higiene bucal

Levando em consideração que as dores de dente ocorrem na maioria das vezes acompanhando danos à saúde bucal, os cuidados quanto à higiene bucal têm um importante papel em sua ação preventiva.

A prevenção desse desconforto se baseia em uma higienização completa e feita de forma precisa. Suas causas começam através do acúmulo de resto de alimentos, que pela ação de bactérias, vira uma placa bacteriana, e assim tártaro, cárie e por fim a gengivite e suas complicações.

Para que isso não ocorra, não se limite às técnicas de escovação e não subestime o uso do fio dental e do enxaguante bucal.

Assim sendo, a execução da escovação deve acontecer ao menos 3 vezes ao dia, contendo o uso de um creme dental com flúor. A escova deve ter cabeça pequena e cerdas macias, sendo pressionada com movimentos circulares por toda a dentição.

A escovação sozinha não consegue obter um bom resultado, logo, o uso do fio dental é igualmente importante, removendo os resíduos de alimentos fixados entre os dentes. Deve ser diário, assim como o uso do antisséptico bucal, que otimiza a limpeza, eliminando ainda mais bactérias.

Visitas regulares ao dentista

Juntamente a higiene bucal, as visitas periódicas aos consultórios odontológicos são essenciais para a manutenção de um sorriso harmônico e saudável.

As idas ao dentista previnem a incidência de problemas bucais, os identificando em sua fase inicial. É por esse acompanhamento que o dentista realiza a avaliação geral de sua zona bucal e te encaminha para os tratamentos necessários.

As visitas ao dentista também devem ser regulares por causa de procedimentos como a profilaxia, que também devem ser realizados de tempo em tempo. Nesse caso, a limpeza profissional deve ser feita de 6 a 6 meses.

Contudo, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

 

               
Artigo anterior

               
Próximo Artigo

Deixe seu comentário