Doenças

A estomatite em bebê é mais comum do que se pode imaginar, ela pode causar feridas e machucados na boca do bebê, gerando muitos incômodos para a eles. Veja neste texto tudo sobre a estomatite infantil, as causas e sintomas da doença em bebês.

estomatite em bebe sintomas

Estomatite em bebê: o que é?

A estomatite no bebê é caracterizada pela inflamação da boca das crianças, que levam ao surgimento de aftas na língua, gengivas, bochechas e garganta. 

Ela pode ser causada por alergias, traumas na boca ou como consequência do sistema imunológico que ainda está em desenvolvimento.

Mas, em alguns casos, a estomatite pode ocorrer como consequência de alguma infecção por vírus, principalmente o vírus do herpes, causando uma situação conhecida como gengivoestomatite herpética, que além destes, apresenta outros sintomas e deve ser avaliada pelo pediatra.

O tratamento da estomatite em bebê deve acontecer de acordo com a orientação do pediatra, sendo que é recomendado que a boca do bebê sempre esteja limpa e que sejam usados remédios para aliviar os sintomas e diminuir o desconforto em alguns casos.

Principais sintomas da estomatite em bebês

Mais comum em bebês até 3 anos de idade, a estomatite infantil provoca irritabilidade e recusa da comida, pois por apresentar feridas na boca do bebê ela pode causar dor quando o alimento toca nestas feridas. Existe ainda alguns outros sintomas da estomatite em bebês, como:

  • Aftas na boca ou inflamação nas gengivas.
  • Dores na boca e na garganta ao engolir.
  • Pode haver febre acima de 38º.
  • Sensação de mal-estar geral.
  • Feridas nos lábios.
  • Mau hálito.

Os sintomas podem surgir em conjunto, mas o que normalmente ocorre é apenas o surgimento de aftas. Caso perceba alguns destes sintomas indicativos da estomatite, principalmente se houver outros sintomas além das aftas, você deve levar a criança imediatamente ao pediatra.

O profissional irá realizar a avaliação e identificar o que está causando a estomatite no bebê. Desta forma, ele será capaz de iniciar o tratamento adequado e solucionar o problema da criança.

Causas de estomatite em bebê

A estomatite pode ser causada por vários fatores, o mais frequente é o sistema imune enfraquecido, mas além dele o hábito do bebê de colocar mãos e objetos sujos na boca, alergias, traumas na boca ou alguma gripe, são exemplos de possíveis causas da estomatite.

Ela também pode ocorrer por meio da contaminação pelo vírus do Herpes simplex ou do gênero Coxsackie, estes vírus estão ligados à síndrome mão-pé-boca, e que normalmente causam outros sintomas além da afta.

A estomatite também se relaciona com os hábitos alimentares das crianças, e é muito comum pela falta de vitamina B e C.

Como se pega estomatite infantil?

Os dois vírus que foram mencionados são transmitidos por qualquer tipo de contato entre crianças ou adultos infectados. Por isso, é muito importante tomar medidas preventivas como não enviar um bebê com estomatite à creche ou escola.

A primeira vez que se contrai a estomatite é sempre a pior, pois o sistema imunológico das crianças ainda está se formando e é pego de surpresa. E por não estar forte o suficiente para se defender da ação do vírus, a doença ocorre de forma mais intensa.

Depois deste primeiro contato da infecção com o vírus, a criança se torna infectada pelo resto da vida, e por isso se ela for tratada corretamente as chances de o bebê sofrer com a doença novamente são quase nulas.

A estomatite apresenta riscos à saúde do bebê?

A partir do momento que a criança começa a recusar água, leite, sucos e outros líquidos, ela pode ficar desidratada. E como já se sabe, a desidratação é algo muito ruim.

Caso seu bebê ficar muitas horas sem fazer xixi, e passar de 8 horas, você vai precisa procurar por um pediatra. E dependendo do caso, ele vai indicar o soro ou internação para seu bebê.

Para que o problema seja amenizado aguarde entre 7 a 10 dias, até o fim do ciclo do vírus, o pediatra pode precisar receitar medicamentos que tirem a dor e a febre. Mas, o importante é que o bebê fique hidratado.

Tratamento da estomatite em bebês

Os tratamentos indicados para essa doença são vários e por isso eles podem mudar de acordo com cada tipo de doença. E os tipos mais comuns são a Candidíase pseudomembranosa, Sapinho, e a Gengivoestomatite Herpética aguda, GEHA.

Esse primeiro tipo de patologia é causado por um fungo e o seu tratamento pode ser feito a partir da aplicação de um antifúngico em forma de líquido, creme ou gel na região da boca afetada.

Já no caso da segunda doença, ela é causada pelo vírus do herpes e é mais frequente em crianças de zero a seis anos de idade. É importante estar atento nestes casos pois, o vírus fica em estado adormecido e pode surgir novamente depois em qualquer fase da vida, na forma de herpes recorrente.

No entanto, os sintomas são mais leves nesta segunda contaminação com o vírus. Por isso, é importante tratar a doença dando a atenção que ela merece.

Não se esqueça de manter uma boa higienização bucal do bebê, mesmo quando não houver nenhum sinal da doença. Esse é um tratamento válido para qualquer tipo de estomatite infantil.

E caso tenha dúvidas, busque o auxílio de um profissional de saúde bucal, ele irá te fornecer as devidas orientações sobre as técnicas de escovação em crianças, quais as ferramentas necessárias e os outros cuidados no dia a dia.

como curar estomatite em bebê

Como prevenir a estomatite em bebê?

A melhor forma de prevenir o contágio de bebês com o vírus, é evitando seu contato com crianças contaminadas e mantendo os hábitos de higiene como lavar as mãos frequentemente com água e sabão.

A estomatite é uma doença contagiosa e o contágio dela ocorre através do contato de pele, troca de secreções e pela mania que as crianças têm de colocar a mão contaminada na boca. Por esta razão ela acontece com maior frequência em crianças pequenas que já ingressaram na escola.

Por isso, tome cuidado com as crianças, não permita que elas compartilhem objetos pessoais e caso a criança esteja com a estomatite infantil, não o envie para lugares onde vão permanecer junto a outras crianças, para evitar a propagação da doença.

Como alimentar o bebê com afta

E por causar feridas na boca, a estomatite pode atrapalhar também a alimentação dos bebês. E é importante que mesmo com a presença das aftas, a alimentação da criança seja mantida. Mas tomando cuidado quanto ao agravamento dos sintomas.

Por isso, separamos alguns alimentos que vão te ajudar a manter a alimentação do bebê e melhorar seus sintomas.

  • Evite alimentos ácidos, como a laranja, kiwi ou abacaxi.
  • Dê ao bebê líquidos frios como suco de fruta como melão.
  • Alimentos pastosos ou líquidos como sopas e purê, são uma boa opção.
  • Prefira alimentos gelados como iogurte e gelatina.

Estes alimentos vão ajudar a amenizar a dor ao engolir, e prevenir os casos de desidratação e desnutrição. Mas o mais importante a se fazer, a qualquer sinal da doença, é procurar um profissional, para que você possa realizar o tratamento correto e tomar os devidos cuidados para ajudar a criança.

Um plano odontológico poderá te ajudar a manter o acompanhamento com o dentista. Desta forma você poderá prevenir de forma eficaz o surgimento da doença e ainda poderá tratar antecipadamente, o que garante mais resultados. 

O plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

               
Artigo anterior

               
Próximo Artigo

Deixe seu comentário