Doenças

O aparecimento de uma ferida na boca pode ir além da estética e da saúde bucal, podendo ser o sinal de uma doença grave. No entanto, não se assuste de primeira, lesões bucais como as aftas, também podem ser benignas.

São vários os tipos de feridas na boca, podendo elas se desenvolverem nas bochechas, no interior das gengivas, na língua, no céu e no piso da boca, e mais visivelmente nos lábios.

Saiba mais sobre os tipos de ferida na boca e como tratá-las rapidamente. Boa leitura!

Ferida na boca, o que pode ser?

Assim como existem vários tipos de feridas na boca, são várias as causas que podem estar por trás desse problema. Deve-se ter em mente essa possibilidade, tal como a importância de recorrer imediatamente ao dentista após a identificação.

Ademais, considere que os sintomas adicionais das lesões bucais costumam ser similares e confundir o paciente. A prevenção é a melhor forma de evitar essas surpresas desagradáveis.

Entre os principais tipos estão:

  • Aftas;
  • Herpes bucal;
  • Candidíase bucal;
  • Câncer bucal;
  • Estomatite herpética;
  • Doença mão-pé-boca.

Como curar a ferida na boca rapidamente

Como curar a ferida na boca rapidamente?

Aftas

A afta na boca, também chamada de estomatite aftosa, são retratadas por pequenas feridas esbranquiçadas ou amareladas e que tendem a ser bastante doloridas. Também podem ser identificadas por suas bordas de cor avermelhada. Essas lesões podem se desenvolver no tecido gengival, no interior das gengivas, nos lábios, língua e até mesmo na garganta.

Entre os principais sintomas que envolvem a afta, além de suas características físicas estão: dores, leves sangramentos, perda do paladar, vermelhidão e ressecamento da lateral da boca. Em situações mais graves também pode-se perceber sintomas de mal-estar, febre e edema dos linfonodos. As aftas geralmente desaparecem naturalmente de 7 a 10 dias.

Entre as principais causas da estomatite aftosa está: traumas, estresse emocional, fatores genéticos, carência de propriedades vitamínicas do complexo B e de ferro, ingestão excessiva de alimentos cítricos, alteração do pH na boca e distúrbios gastrointestinais.

Por fim, o tratamento das aftas pode ser feito pelo uso de medicamentos específicos, pomadas anestésicas, corticóides tópicos, agentes cicatrizantes, pela boa higiene bucal, boa alimentação, e pelo bochecho de soluções como água morna e bicarbonato de sódio. Em casos mais graves o paciente pode ser encaminhado a uma laserterapia.

Herpes bucal

A herpes é causada pelo vírus de nome herpes simplex sendo resultante do contágio por lesões ativas. As lesões da herpes atingem principalmente a zona bucal e podem ser caracterizadas por um conjunto de bolhas com secreções na lateral da boca, língua e gengivas.

Assim como as aftas, as lesões causadas pela herpes labial são capazes de proporcionar dores intensas, e sintomas como coceira, queimação e vermelhidão. Costumam desaparecer em um período de 10 a 14 dias.

Uma vez que se trata de uma doença viral e contagiosa, as causas e os cuidados preventivos a herpes se resumem em sua contaminação, seja por toque ou pela saliva. A herpes labial, tal como a herpes em si, possui surtos, tendo a pessoa contaminada, juntamente com o médico, administrar a doença em seus intervalos.

O tratamento da herpes labial envolve o uso de medicamentos antivirais, comprimidos e pomadas prescritos pelo médico. Anestésicos podem ser recomendados para amenizar a dor. Ademais, medidas como proteção aos raios solares, boa qualidade de sono e boa alimentação também estão inclusas.

O controle da imunidade também pode fazer parte do tratamento, já que quando ela fica baixa pode fazer as bolhas eclodirem.

Candidíase bucal

A candidíase bucal se trata de uma infecção pelo fungo Candida albicans por meio da sua proliferação na boca. Pode ser detectada pelo desenvolvimento de lesões esbranquiçadas na parte interna das bochechas e língua.

É bastante comum em bebês e crianças, sendo comumente chamada nessa fase por sapinho. Pessoas que estejam com o sistema imunológico debilitado e usuários de sprays de esteroide para asma também são suscetíveis a desenvolverem a candidíase bucal.

Além das lesões brancas, a candidíase também possui características como ardência e dificuldade ao engolir. Seus sintomas, por sua vez, são mais perceptíveis em momentos de baixa imunidade. Quanto a esse problema deve-se ter em vista que o uso duradouro de imunossupressores, antibióticos e corticóides também pode motivar o aparecimento das manchas características.

A candidíase bucal pode estar relacionada ao enfraquecimento do sistema imune, o acúmulo de fungos, a utilização de prótese dentária e má higienização da boca. As úlceras da candidíase podem sinalizar carência de vitaminas, além de HIV e doença de Crohn.

Entre as formas de tratamento da candidíase bucal a principal é a abordagem prescrita de antifúngicos. No entanto, as particularidades do caso podem levar a demais orientações do especialista. A ingestão de iogurte sem açúcar pode amenizar os sintomas.

Câncer bucal

O câncer bucal também pode ser caracterizado pelo surgimento de lesões. Nesse caso, as feridas são úlceras indolores que não desaparecem facilmente ou não somem com o tempo e indicam que algo não está bem com o organismo.

As úlceras geralmente assumem uma coloração avermelhada, esbranquiçada ou amarelada. O câncer pode ser motivado pelo consumo de álcool em excesso, pela exposição exagerada ao sol, tabagismo, e por fatores genéticos. Pode possuir relação ao papilomavírus humano (HPV).

Entre os demais sintomas do câncer bucal estão o aparecimento de nódulos na boca, tal como na língua, sangramentos gengivais, inchaço dos gânglios linfáticos e dor no ouvido. Pode haver também o aparecimento de pequenas bolhas brancas na zona bucal.

Tendo em vista que antes do tratamento, é importante considerar a ação preventiva a esse tipo de tumor. O câncer bucal quando identificado de forma precoce pode ser tratado adequadamente e se tornar incurável. Entre as possíveis abordagens pode-se citar a cirurgia, terapia alvo, imunoterapia, radioterapia, quimioterapia e tratamento paliativo.

As lesões do câncer bucal podem ser confundidas com a presença de aftas, logo, é ainda mais importante que após a detecção o paciente se locomova diretamente ao consultório odontológico. Uma vez que há a possibilidade de a lesão ser um câncer, descobrir as causas dos caroços em sua fase inicial são decisivos para o sucesso do tratamento.

Estomatite herpética

A estomatite herpética se trata de uma infecção que se desenvolve principalmente em crianças. Pode ser identificada principalmente pelas feridas na superfície da mucosa da boca e da garganta, podendo se espalhar para os lábios, interior das bochechas, na língua e amígdalas.

Também podem ser confundidas com aftas, assumindo por sua vez, uma coloração central vermelha e bordas cinzas ou amarelas. Sua cicatrização pode demorar de 7 a 10 dias sob o tratamento ideal.

Assim como o seu nome se remete, é causada pelo vírus da herpes simples, o HSV-1, e eventualmente pela variação HSV-2

Entre os seus possíveis sintomas adicionais estão a halitose (mau hálito), a hipersalivação, inflamação, inchaço na boca, e dor na mastigação. Sintomas similares aos da gripe também podem ser detectados.

A estomatite herpética não tem cura e tal como a herpes, possui surtos relacionados a baixa da imunidade, estresse ou má alimentação. No entanto, a prevenção é ainda mais importante, e se baseia em cuidados quanto a uma dieta saudável, práticas regulares de exercícios físicos e técnicas de relaxamento.

Por conseguinte, o tratamento visa o controle dos sintomas por medicamentos como antivirais em comprimidos e pomadas específicas. Buscando amenizar as dores intensas resultantes de sua evolução, a medicação por analgésicos pode ser a solução, além da aplicação de extrato de própolis sobre a ferida.

Doença mão-pé-boca

A doença mão-pé-boca (HFMD) se remete a uma doença contagiosa caracterizada pelo desenvolvimento de bolhas avermelhadas na boca, tal como no tecido gengival e na língua. Comumente afeta crianças com menos de 5 anos de idade.

Os demais sintomas dessa complicação envolvem o surgimento de manchas vermelhas lisas ou niveladas no corpo, dor de garganta e febre alta. Geralmente são confundidos com os do resfriado.

Essa enfermidade é causada por um vírus de nome Coxsackie, pertencente à família dos enterovírus, e que também estão por trás das estomatites. O tempo de incubação pode ir de 1 a 7 dias.

A HFMD; sigla em inglês, não possui vacina e seu tratamento envolve medidas de controle a infecção, tal como o uso de analgésicos e anti-inflamatórios para a amenização da dor, o uso de remédios tópicos orais, agentes anestésicos, além da boa ingestão de água e boas medidas de higiene.

Visitas ao dentista

Visitas regulares ao dentista

Para que haja a avaliação diagnóstica, a percepção da complicação em sua fase inicial e assim o encaminhamento ao tratamento pertinente, as visitas periódicas ao dentista devem estar em dia.

Logo, assim que perceber a incidência de alguma lesão bucal não adie a sua ida ao consultório odontológico, o tempo de início do tratamento é determinante para a reversão da situação antes que ela se agrave. Não se automedique, a automedicação pode favorecer as complicações.

Também leve em conta a prevenção aos problemas bucais comuns, como as cáries e as doenças gengivais, e a manutenção de sua saúde bucal.

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

               
Artigo anterior

               
Próximo Artigo

Deixe seu comentário