Saúde Bucal

Gengiva inchada é um dos primeiros sintomas das doenças gengivais. Logo, essa anomalia deve ser percebida logo em seu início para evitar a evolução de complicações como a gengivite e a periodontite.

É um dos principais sinais de que a gengiva não está em suas melhores condições. Dessa forma, está diretamente ligada com a falta de adesão dos bons hábitos.

Saiba mais sobre essa complicação e suas demais particularidades. Boa leitura!

O que faz inchar a gengiva?

A inflamação da gengiva pode ser causada por uma série de motivos, sendo as principais causas relacionadas a adesão de maus hábitos no dia-a-dia. Hábitos como fumar e a falta da higiene bucal adequada estão incluídos.

A principal causa do inchaço da gengiva é a formação e o acúmulo de placa bacteriana na linha da gengiva, que por sua vez é resultado da deficiência na higienização bucal. 

Outra causa da gengiva inchada são as alterações hormonais, que acentua a liberação de hormônios por trás do aumento do fluxo sanguíneo em direção a esse tecido. Isso acontece, por exemplo, diante da menstruação, puberdade, gravidez e da menopausa. 

Ademais, na presença de aftas ou ferimentos no tecido gengival a inflamação também é possível, assim como diante a uma irritação por algum alimento ou bebida, problemas de nutrição e diante de tratamentos de quimioterapia.

É necessária a avaliação do dentista para que seja investigada e identificada a causa dessa anormalidade, além de assim, serem dadas as orientações necessárias para a prevenção de novos casos.

Gengiva inchada pelo siso

O inchaço da gengiva também pode ser resultante do nascimento do siso, tendo como causa a inflamação da gengiva em volta do dente. Essa inflamação, por sua vez, é chamada pericoronarite e é resultante do acúmulo de partículas de alimento no retalho de tecido que se forma quando sua margem é rompida.

Além do inchaço, pode-se sentir fortes dores ao redor do dente do siso. Para aliviar essas dores, algumas medidas podem ser tomadas além da ida ao dentista, como:

  • Realizar o bochecho com um enxaguante bucal a base de clorexidina 0,12% ou malvona;
  • Escovar os dentes com uma escova de cerdas macias e creme dental apropriado;
  • Evitar alimentos ácidos e cítricos;
  • Fazer a aplicação de compressas mornas na região;
  • Medicação por anti-inflamatórios e analgésicos de prescrição médica;
  • Irrigação do local com Soro Fisiológico para sua limpeza.

Por fim, a extração do dente vai depender da gravidade da situação, considerando a posição em que o dente se encontra e a avaliação do profissional. Logo, a extração será recomendada em casos de infecção e pericoronarite crônica, devendo assim ser feita o mais cedo possível.

Contudo, caso a dor não estiver relacionada com essas complicações e passar com os cuidados ressaltados, a extração não será necessária. Deve-se considerar também se o posicionamento do dente siso não irá comprometer a arcada dentária com o seu nascimento, também sendo um fator decisivo para o tipo de abordagem.

Como identificar essa alteração da gengiva

Como identificar essa alteração da gengiva?

Geralmente, o inchaço da gengiva é percebido durante a escovação dos dentes, por meio de seu aspecto volumoso, sua textura diferenciada e a perceptível vermelhidão. Ao contrário de outras complicações na gengiva, não a faz sangrar facilmente.

Leve em consideração que as gengivas, quando saudáveis possuem uma textura semelhante a de uma casca de laranja, uma coloração mais rosada e não são de fácil sangramento.

Tendo esse fator como determinante, pode-se ressaltar que a gengiva inchada pode levar a incidência de sangramentos, seja durante a ingestão de determinado alimento ou em meio a escovação. Em meio a esses sinais, procure um dentista.

O que é bom para desinchar a gengiva?

Na percepção da gengiva inchada ou de algum outro sinal de complicação como tecido flácido e sangramento, primeiramente contate o seu dentista. É pela a análise e assim, pela detecção das motivações do problema que se seleciona a melhor forma de tratamento. 

Em caso em que a causa principal for a gengivite, o dentista irá encaminhar o paciente para uma limpeza de tártaro. Quando o problema em questão for decorrente do fumo, o hábito deverá ser cortado, assim como diante da má higienização bucal, o paciente será orientado quanto a sua melhor execução. 

Vale ressaltar que em muitos dos casos de gengiva inchada, o uso do fio dental e do enxaguante bucal não é frequente, assim como a troca da escova.

Como tratar a gengiva inchada e dolorida?

Após a identificação da causa por trás do inchaço da gengiva pelo diagnóstico com um profissional, o tratamento ideal pode ser segmentado.

Tendo em vista que a principal medida do tratamento de gengiva inchada é a higienização bucal correta e completa, demais formas de tratamento como a medicação também pretendem controlar a proliferação das bactérias.

Visando diminuir o inchaço, pode-se realizar ainda bochechos com água morna e sal, já que colaboram no combate dos sinais inflamatórios e também ajuda no controle dessas bactérias.

Quando a causa do problema for o aparecimento de aftas na gengiva, o uso de analgésicos pode ser indicados pelo dentista para diminuir a dor, como por exemplo o Omcilon. Métodos caseiros como a aplicação de água oxigenada no local e a ingestão de suco de verduras também podem ser eficientes para o controle da infecção.

Por fim, diante de alterações hormonais o endocrinologista pode indicar a reposição hormonal, tal como em casos de deficiência nutricional, o nutricionista pode orientar uma dieta mais saudável, evitando alimentos com alto teor de açúcar e gordura.

Remédio para gengiva inchada e inflamada

Remédio para gengiva inchada e inflamada

Os remédios indicados para a inflamação e o inchaço da gengiva são antibióticos, como  a amoxicilina e a minociclina, e/ou anti-inflamatórios, tal como o nimesulida e o ibuprofeno.

Vale ressaltar que a medicação deve ser prescrita pelo profissional, variando de caso em caso.

Como prevenir a gengiva inchada e doendo?

Para prevenir a incidência do inchaço da gengiva alguns cuidados podem ser tomados. Em casos em que a causa seja a formação da placa bacteriana as principais medidas a serem tomadas são: 

  • Escovar os dentes ao menos 2 vezes ao dia;
  • Boas técnicas de escovação;
  • Usar o fio dental e o enxaguante bucal diariamente;
  • Faça a boa escolha de seus produtos de higiene bucal;
  • Visite o dentista regularmente.

É importante que para que haja a prevenção e o tratamento da gengiva inchada a escovação deve ser realizada ao levantar nos intervalos das refeições e ao se deitar, sendo a realizada nesse período a mais relevante.

A escovação deve ser feita com uma escova de cabeça arredondada e cerdas macias, assim como ser acompanhada de um creme dental com flúor específico. Se preocupe em higienizar toda a zona bucal, tal como a linha gengival.

O uso do fio dental e do antisséptico bucal devem acompanhar uma das escovações do dia, tendo a duração do bochecho com o enxaguante de pelo menos 30 segundos.

Por fim, considere as indicações do dentista para a escolha de seus produtos de higiene bucal, uma vez que ele levará em conta as particularidades de seu caso.

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares ao consultório odontológico, juntamente aos cuidados adequados com a higiene bucal, são a melhor ação preventiva para qualquer problema bucal. E não seria diferente se tratando do inchaço na gengiva.

Logo, não esqueça de manter a frequência a clínica de seu dentista para que complicações como essa sejam identificadas o quanto antes e tenham o seu tratamento em sua fase inicial.

Tal como, não deixe de contatar seu dentista em meio aos seus sintomas, como mudança de aparência, dor e sangramento, antes que a situação se agrave.

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

Deixe seu comentário