Saúde Bucal

A irritação na garganta é um sintoma comum e que é capaz de proporcionar um desconforto e mal-estar constante até o seu desaparecimento.

Confira quais são as principais causas por trás e como tratar o quanto antes:

Irritação na garganta, o que é?

A irritação na garganta é o principal sintoma da inflamação na garganta, e tem como principal sintoma associado a dor e a vermelhidão no local.

Quando instalada, a irritação da garganta é capaz de atingir todas as partes do corpo envolvidas, tal como a faringe, a laringe e até mesmo as amígdalas, causando um incômodo perceptível em meio a alimentação, deglutição e até mesmo a fala e higiene bucal.

Uma vez percebida a irritação na garganta é importante se atentar às possíveis causas por trás do problema, que é um sinal de que algo não está certo no organismo. Logo, é importante não o ignorar e procurar ajuda médica, já que pode ajudar no diagnóstico precoce de doenças que acometem ou não a região.

Quais são os sintomas associados?

Considerando o estado de inflamação na garganta, é importante considerar os possíveis sintomas associados a irritação na garganta, que normalmente é o primeiro sintoma a ser percebido.

Uma pessoa com garganta irritada tende a sentir uma sensação estranha ao engolir, daí o incômodo, que posteriormente é seguido pela percepção de dor aguda que pode até mesmo fazer com que a pessoa evite comer e passe a mudar o hábito de alimentação por conta do desconforto.

Entre os sintomas que podem estar associados a irritação na garganta pode-se citar:

  • Vermelhidão da garganta;
  • Coceira na garganta;
  • Tosse – que tende a ser seca (sem catarro);
  • Pus na garganta (Pigarro);
  • Dificuldade em engolir e respirar;
  • Rouquidão;
  • Garganta áspera;
  • Diminuição do apetite;
  • Sensação de boca seca;
  • Redução do apetite;
  • Sede frequente;
  • Febre;
  • Aparecimento de ínguas na região lateral do pescoço;
  • Olhos lacrimejando;
  • Enjoo;
  • Indisposição.

Banner "conheça os planos dentalvidas"

Quais são as possíveis causas da irritação na garganta?

A irritação na garganta e a maioria de seus sintomas associados possuem origem por reação alérgica ou por conta de reação do mecanismo de defesa do organismo.

Dessa forma, entre as principais causas por trás do sintoma em questão estão resfriados, alergias, gripes ou amigdalite. Em casos mais raros, a irritação da garganta pode ser decorrente de um refluxo gastroesofágico, uma vez que há a volta de um material estomacal, que tem o teor ácido.

Ainda sobre casos mais inusitados, a garganta irritada pode ser causada por outras viroses, como sarampo, catapora, mononucleose, e até mesmo HIV e Covid-19, ressaltando a importância da percepção e do diagnóstico da causa principal do sintoma.

Em casos mais complexos, a irritação na garganta pode ser resultante de tumores na região da garganta, ou também na língua, o que além dos sintomas relacionados, pode ser caracterizada pela respiração ruidosa, aparecimento de um nódulo no pescoço e até mesmo da presença de sangue na saliva.

No entanto, se você está vivenciado da irritação na garganta tem pouco tempo, pode considerar que sua garganta pode estar irritada por conta do clima seco, podendo até mesmo ser resultante da congestão nasal. Nesses casos, a irritação na garganta tende a passar com o tempo.

Outras motivações por trás da irritação e que não possuem gravidade acentuada são casos de uso excessivo da voz, mas, é importante que nesses casos, se perceba o uso em excesso, e assim, se busque evitar falar por um tempo, para que haja a recuperação da voz.

Afinal, como tratar a irritação na garganta?

Uma vez que pode estar associada a diferentes causas, antes de tudo, é importante que seja feito o diagnóstico da irritação na garganta, para que seja identificada a motivação principal por trás da inflamação, e assim, seja iniciado o tratamento mais adequado para o sintoma.

Confira aqui as principais medidas que podem ser tomadas para reverter e amenizar o sintoma:

1. Beba bastante líquido

O segredo da boa recuperação da irritação na garganta com certeza é uma boa hidratação. É por meio de uma boa ingestão, principalmente de água e de chás, que é possível manter o corpo hidratado, enquanto se mantém um muco mais fluido e se alivia o sintoma.

Por meio de uma boa ingestão diária de água, é possível manter a garganta limpa, com a passagem da água ajudando na remoção de partículas impregnadas na região do esôfago, também amenizando sintomas como coceira e tosse.

A escolha de chás, como o de sálvia, camomila, equinácea, arnica e hortelã-pimenta, ajudam a amenizar a irritação, isso já que esses chás possuem propriedades anti-inflamatórias, lubrificantes, adstringentes e cicatrizantes, além de atuarem estimulando o sistema imunológico. O indicado é ingerir o chá 3 vezes ao dia, dividindo durante a dosagem da manhã, da tarde e da noite.

2. Gargarejo com água morna e sal

Também visando amenizar a ardência da garganta e deixar a sensação na região mais confortável, vale fazer gargarejos com água morna e sal no decorrer do dia. Com esse simples hábito, também é possível haver a eliminação das secreções, fazendo com que a recuperação se torne ainda mais rápida.

Para o gargarejo, basta fazer a adição de 1 colher de sopa de sal em 1 copo com 100 ml de água morna, misturando até que o sal esteja totalmente diluído. Faça o gargarejo 3 vezes em sequência e não se esqueça de cuspir. Hipertensos e crianças pequenas devem evitar o truque.

3. Fique em ambientes úmidos e bem ventilados

Buscando o bem-estar em meio ao desconforto, não hesite em se manter em ambientes úmidos, limpos e bem ventilados, buscando evitar o contato com alérgenos inaláveis e assim, que a situação acabe por se agravar por conta da exposição a substâncias de potencial alérgico, principalmente em pessoas mais sensíveis.

Logo, a dica é evitar o ar-condicionado em ambientes fechados, e preferir por locais com janelas abertas. Em tempos de clima seco, e em locais em que a poluição ambiental é um fator agravante, o indicado é optar por umidificadores de ar, que vai possibilitar que a respiração seja feita de forma mais agradável.

4. Nebulização com soro fisiológico

Outra forma de diminuir o desconforto e o mal-estar causado pela irritação na garganta é a nebulização com soro fisiológico. Por meio da nebulização, se beneficia da hidratação das vias respiratórias, reduzindo a secura na garganta e evitando alergias como rinite e sinusite.

Caso não tenha o aparelho nebulizador, é possível realizar a nebulização utilizando um umidificador ou o vapor de água do chuveiro, por conta do efeito benéfico.

Homem com expressão de desconforto por conta de irritação na garganta e tosse seca

5. Mel

O mel possui uma ação de destaque para promover o alívio a irritação e a dor na garganta.

Seja puro, ou como chá, o mel possui propriedades antioxidantes, antimicrobianas, germicidas, anti-inflamatórias, calmantes e cicatrizantes, que fazem com que seja possível ainda melhora a imunidade da pessoa.

Existem ainda balas de mel e limão, ou de menta, se preferível, que ajudam a aumentar a quantidade de saliva, hidratando a região e reduzindo a irritação da garganta. Essas balas possuem extratos naturais com propriedades bactericidas, mas algumas também podem ter analgésicos e antissépticos que aliviam a irritação.

6. Alimentação leve

Enquanto a garganta estiver irritada, evite comidas ultraprocessadas, gordurosas e apimentadas, já que estressam o trato digestivo e podem agravar a irritação por trás do sintoma.

7. Medicação

Por fim, por meio da consulta clínica, o médico pode fazer a indicação de remédios específicos que atuam amenizando reações alérgicas, auxiliando na amenização da dor e irritação, no controle da inflamação, e caso seja o caso, na expectoração do catarro. 

Vale ter em mente que caso a irritação da garganta não passe mesmo com a tomada desses cuidados, pode ser sinal de que há uma causa mais grave.

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares ao dentista são essenciais para a manutenção dos cuidados com a arcada dentária, uma vez que é pelas visitas ao consultório que o paciente tem acesso aos benefícios de tratamentos preventivos como a profilaxia (limpeza profissional) e tratamentos precoces de doenças.

É por essa periodicidade que o dentista consegue avaliar a condição dos dentes, percebendo e tratando problemas em sua fase inicial. Além disso, pelas avaliações são passadas orientações para com a adesão de bons hábitos da higiene e alimentação.

O indicado é que a frequência mantida ao consultório odontológico seja de ao menos 2 vezes ao ano (de 6 em 6 meses) para que os benefícios sejam mantidos.

O plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família!

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários.

Banner "conheça os planos dentalvidas"

               
Artigo anterior

               
Próximo Artigo

Deixe seu comentário

Qual o melhor remédio para dor de dente? SAIBA AQUI Quais são os tipos de lesão bucal? DESCUBRA AQUI Cores de aparelho que não desbota? Veja aqui quais são! Qual o melhor remédio para mau hálito? Confira a lista Invisalign: descubra quais são as vantagens do aparelho Como ter os dentes perfeitos dos sonhos? CONFIRA Descubra os tipos de piercing na boca e como cuidar Conheça as causas por trás do DENTE TORTO
Qual o melhor remédio para dor de dente? SAIBA AQUI Quais são os tipos de lesão bucal? DESCUBRA AQUI Cores de aparelho que não desbota? Veja aqui quais são! Qual o melhor remédio para mau hálito? Confira a lista Invisalign: descubra quais são as vantagens do aparelho Como ter os dentes perfeitos dos sonhos? CONFIRA Descubra os tipos de piercing na boca e como cuidar Conheça as causas por trás do DENTE TORTO