Saúde Bucal

A nimesulida ou nimesulide é um dos anti-inflamatórios mais utilizados por todo o mundo. 

No entanto, ao contrário da dipirona, se trata de um remédio de tarja vermelha, o que faz com que ele precise de uma prescrição odontológica.

Veja aqui tudo o que você precisa saber antes de iniciar o uso do medicamento, quais são suas principais indicações, seus tipos, contraindicações, efeitos colaterais e cuidados necessários.

O que é Nimesulida?

A nimesulida ou nimesulide pertence ao grupo dos anti-inflamatórios não esteróides (AINEs), indicados para o tratamento de dores agudas; leves ou moderadas, e crônicas, decorrentes de um processo inflamatório.

Além de sua ação como anti-inflamatório, também possui propriedades analgésicas e antitérmicas (antipirética), o que justifica a sua indicação variada. O medicamento é indicado para vários tipos de dor, seja ela resultante de traumas ou problemas de saúde. 

Esse medicamento pode ser encontrado em farmácias ou drogarias também em formas variadas, seja solução oral/gotas, comprimidos, cápsulas, pomadas e supositórios. 

Nimesulida e suas indicações

A nimesulida pode ser indicada para diferentes tipos de casos, o que justifica a sua distribuição de longa escala. Conheça as principais:

  • Dor de dente;
  • Dores em tendões, ligamentos, músculos e articulações;
  • Febre;
  • Dor de cirurgia dentária;
  • Dores de cabeça;
  • Cólicas menstruais;
  • Osteoartrite;
  • Processos inflamatórios (tendinite ou bursite);
  • Inflamações das vias aéreas superiores (sinusite ou dor de garganta).

A atuação da nimesulida, por sua vez, se baseia na inibição da enzima ciclooxigenase e, assim, da cascata do ácido araquidônico, que está por trás das substâncias inflamatórias.

Vale ressaltar que o uso do medicamento não é totalmente seguro, sendo importante considerar o uso na dosagem adequada e no período adequado.

tipos de Nimesulida

Quais são os tipos de Nimesulida?

A nimesulida e seu princípio ativo, o Nisulid®, pode ser encontrado em outros nomes comerciais, como Nortilid, Nimesilam, Maxsulid, Arflex, Scaflam e Cimelide. A ainda suas versões genéricas:

  • Comprimidos – 100mg
  • Comprimidos dispersíveis – 100mg
  • Gotas – 50mg/ml
  • Supositório – 100mg
  • Gel – 20mg

Tendo em vista que as diferentes apresentações que a nimesulida pode ser encontrada, é importante levar em consideração as suas possíveis abordagens:

Solução em gotas – 50 mg/mL

A dose comumente indicada quanto a apresentação da nimesulida em gotas é de 1 gota (2,5 mg) por cada kg de peso do paciente, em um intervalo de 12 em 12 horas.

Cada gota do medicamento possui 2,5 mg de Nimesulida, tendo cada 1 mL de Nimesulida 50 mg de seu princípio ativo. A solução deve ser pingada diretamente na boca ou diluída em um pouco de água com açúcar. Aproximadamente, cada 1 mL do produto compreende 20 gotas.

A solução em gotas costuma ter o efeito mais rápido entre as demais. Deve ser consumido logo após as refeições.

Comprimidos – 100 mg

Também devendo ser ingerido entre refeições, a nimesulida por comprimidos possui uma dose recomendada de 50 a 100 mg, o que se refere a um meio a um comprimido, em um intervalo de 12 em 12 horas.

Logo, o comprimido deve ser ingerido junto com meio copo de água duas vezes ao dia. 

Diante de casos mais graves e da indicação médica, pode ser feita a ingestão de 200 mg duas vezes ao dia, mantida apenas por um curto período de tempo.

Comprimidos dispersíveis ou granulado – 100 mg

O indicado nesse caso é que se dissolva 1 comprimido ou granulado em meio de água (100mL), tomando de 12 em 12 horas.

A dosagem mais recomendada para a nimesulida em comprimidos dispersíveis é de um comprimido duas vezes ao dia. Para que a dissolução aconteça mais rapidamente, mexe a solução com o comprimido com uma colher ou insira mais água.

Caso seja preferível, o comprimido pode ser ingerido por inteiro, não havendo necessidade de esperá-lo dissolver. Assim como os comprimidos normais, os granulados também podem ser ingeridos em 200 mg em situações mais intensas, também por um breve período determinado.

Cápsulas – 200 mg

A dose da nimesulida recomendada é de 1 cápsula por via oral, isso uma vez ao dia. Vale ressaltar que a medicação sempre deve começar com uma menor dosagem, deixando as maiores para casos mais graves.

Supositório – 100 mg

O uso do supositório é recomendado em situações em que a ingestão oral da nimesulida, seja em gotas ou comprimidos, se encontra impossibilitada. 

Geralmente, a posologia indicada é de 1 supositório de 100 mg por via retal, isso duas vezes ao dia. Em casos especiais, o recomendado pelo especialista pode ser uma dose de 200 mg, 2 supositórios de 100 mg, duas vezes ao dia.

Gel – 20 mg

A pomada dermatológica é o uso tópico da nimesulida, proporcionando alívio e a desinflamação do local. A passagem do gel deve ser feita de forma uniforme e lenta, perdendo a coloração e revestindo a área.  

O gel deve ser aplicado em uma fina camada sobre a pele, 2 vezes ao dia, em um período de 7 a 15 dias.

Além disso, esse formato costuma a ser mais utilizado para amenizar a dor dos tendões, ligamentos, articulações e músculos decorrentes de traumatismo (choque ou queda).

O tempo de efeito médio para a nimesulida é de 30 minutos à 2 horas, com duração mínima de 12 horas.

Nimesulida e dor de dente

Nimesulida e dor de dente

A nimesulida é uma das principais formas de aliviar a dor de dente e de tratar a sua causa, já que na maioria das vezes a dor de dente está associada a uma inflamação. 

Entre outras causas frequentes da dor de dente estão restos de alimentos presos no dente, problemas advindos da formação de placa bacteriana (cáries e doenças gengivais), infecções, abscesso dentário, feridas por tratamento ortodôntico e traumas causados por acidentes.

Além da medicação por nimesulida, bochechos feitos com água morna e sal podem ser feitos para controlar a inflamação e o número de microrganismos. Fazer uma aplicação de compressa fria sobre o local dolorido também é uma alternativa de bem-estar.

No entanto, assim como é necessário uma consulta do dentista para a prescrição do medicamento, é necessário que haja o acompanhamento odontológico para o controle e o tratamento adequado do desconforto.

Quais são as possíveis contraindicações da nimesulida?

Como sendo um medicamento tarja vermelha, a nimesulida deve ser evitada para alguns casos e grupos específicos, devendo o profissional da saúde indicar uma abordagem por outro medicamento. Conheça as possíveis contraindicações:

  • Pessoas alérgicas ao medicamento ou algum de seus componentes;
  • Pessoas que já tiveram alguma reação alérgica a um AINE ou outro analgésico;
  • Histórico de reação alérgica na família;
  • Debilidade de coagulação;
  • Insuficiência cardíaca, respiratória, renal ou hepática;
  • Suspeita de dengue;
  • Úlcera no estômago;
  • Hemorragias ou sangramento no trato gastrintestinal;
  • Reações ao ácido acetilsalicílico;
  • Crianças menores de 12 anos;
  • Idosos;
  • Gestantes e mulheres que ainda estão amamentando.

No caso de esquecimento de alguma dose, é contraindicado a sua reposição no próximo horário da dosagem. A próxima dose nunca deve ser dobrada, tendo o paciente que apenas reiniciar a medicação.

Cabe ao médico especialista indicar o tempo mais adequado para o tratamento.

O uso inadequado do medicamento pode gerar reações e efeitos colaterais como náuseas, diarreia ou vômitos. Em situações menos comuns, o paciente pode perceber ainda sintomas como inchaço, coceira, sudorese (suor excessivo), gastrite, tonturas, prisão de ventre, aumento dos gases intestinais, hipertensão e vertigens.

Cuidados e precauções durante o uso

Mesmo que o uso da nimesulida seja isento de interações alimentares, durante o uso é importante se atentar a algumas possíveis interações medicamentosas e que podem acarretar em consequências desagradáveis. 

Entre os possíveis medicamentos que podem impulsionar essas reações estão os anti-hipertensivos, anticoagulantes e outros tipos de anti-inflamatórios. Logo é importante que o seu especialista seja avisado sobre o seu uso contínuo, tal como de vitaminas e suplementos.

Em meio ao uso da nimesulida o consumo de álcool deve ser interrompido, também buscando evitar complicações. O remédio deve ser guardado em um ambiente protegido de luz e umidade, com uma temperatura de 15°C e 30°C.

A máxima de uso é de 3 a 7 dias, na exceção das abordagens que possuem indicação médica, prolongando o tempo para 15 dias. Se atente a validade do medicamento que é de 24 meses, mas já se encontra em um menor tempo após aberto. 

Leia a bula atentamente e consulte antes de fazer o uso do fármaco. Na permanência dos sintomas e em caso de reações adversas recorra urgentemente ao profissional responsável.

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares ao consultório odontológico são essenciais para que haja não só o tratamento do problema que levou a dor de dente, mas também a sua prevenção.

Buscando evitar momentos de desconforto, manter as idas ao dentista periódicas, juntamente às boas práticas da rotina, são a melhor solução. É assim que se evita problemas bucais, como a formação de cárie e o aparecimento de doenças gengivais.

A periodicidade indicada na clínica é de 6 em 6 meses, conseguindo manter a saúde bucal em dia.

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Veja aqui qual o plano odontológico DentalVidas mais combina com você!

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários.

               
Artigo anterior

               
Próximo Artigo

Deixe seu comentário