Especialidades

O que é cirurgia ortognática? A cirurgia ortognática é um dos principais processos cirúrgicos feitos pelo dentista. É o procedimento indicado para quem sofre de problemas de posicionamento da mandíbula.

Saiba o que é cirurgia ortognática, quais são as suas principais características, indicações, seus benefícios e preço:

O que é Cirurgia Ortognática?

A cirurgia ortognática é um dos procedimento indicados para quem sofre com o posicionamento inadequado dos ossos da mandíbula, que consequentemente está acompanhado do posicionamento errado dos dentes.

O crescimento irregular e exagerado dos ossos (mandíbula, maxilar, nariz, queixo e malar) é chamado Prognatismo mandibular e pode causar dificuldades na mastigação, na respiração, dificuldade para respirar, apneia obstrutiva do sono, mordida aberta e mudanças estéticas.

Por essa anormalidade, o mau posicionamento dos dentes é capaz de trazer uma série de prejuízos não só a aparência, mas também a qualidade de vida. A má disposição de mandíbula, e assim da maxila e cornetos podem ainda comprometer aspectos vitais, tais como o funcionamento das articulações empregadas na mordida, respiração e saúde dos tecidos periodontais.

Dessa forma, a realização da cirurgia ortognática é capaz de trazer uma série de benefícios, isso pela utilização de uma técnica segura e indolor.

Vale ressaltar que a realização da cirurgia ortognática é feita de forma multidisciplinar, contando com a associação da ação de um cirurgião bucomaxilofacial e o ortodontista, isso visando um melhor resultado da cirurgia.

O procedimento é indicado para pessoas acima de 17 anos, já que nessa idade os ossos do rosto já cresceram de forma suficiente. Contudo, uma vez que os efeitos do problema já são perceptíveis na infância, já causando fortes danos à saúde, o paciente já pode ser encaminhado ao tratamento ortodôntico, sendo a cirurgia feita após o crescimento dos ossos da face.

Quais são as indicações?

Entre as principais indicações da cirurgia ortognática:

  • Assimetria Facial;
  • Prognatismo mandibular;
  • Mordida cruzada anterior;
  • Mordida aberta anterior;
  • Tamanho grande da maxila;
  • Deficiência de crescimento da mandíbula;
  • Sorriso gengival;
  • Apneia obstrutiva do sono.

Além disso, vale considerar que a cirurgia ortognática pode ser utilizada na prevenção de problemas como Disfunção da articulação temporomandibular (DTM), deglutição atípica e retração gengival.

Como funciona a Cirurgia Ortognática?

Para a realização da cirurgia ortognática, o dentista encaminha o paciente para uma documentação ortodôntica completa, permitindo com que os profissionais envolvidos analisem as correções necessárias por meio de tratamento ortodôntico por aparelho e cirúrgico-ortodôntico.

Primeiramente, dependendo da gravidade do caso e do plano de tratamento feito pelo dentista, o paciente é submetido ao tratamento por aparelho ortodôntico, para que haja o posicionamento correto da arcada dentária, partindo logo em seguida para o processo cirúrgico.

O período necessário para que haja a correção ortodôntica é normalmente de 6 meses a 1 ano, e é somente quando os resultados dessa fase do tratamento é finalizada que o paciente é encaminhado a cirurgia ortognática.

Dessa forma, com o início do planejamento da cirurgia, o dentista encaminha o caso para o médico especialista, que realiza modelos de gesso e montagem em articulador, fazendo uma moldagem para análise, para que a operação ocorra de forma tranquila.

A cirurgia no maxilar pode ser feita de duas formas, isso dependendo do posicionamento do maxilar e dos dentes. Podendo ser uma Cirurgia ortognática classe 2 quando o maxilar de cima está muito à frente dos dentes inferiores ou Cirurgia ortognática classe 3 que pode ser utilizada para a correção de casos em que os dentes inferiores estão muito à frente dos dentes do maxilar superior.

Após o período de recuperação, o paciente deverá voltar para a clínica odontológica para que sejam feitos os últimos ajustes na oclusão.

A cirurgia ortognática não deixa cicatrizes no rosto, isso considerando que o processo operatório é feito dentro da boca. Dependendo da gravidade da cirurgia e da recuperação da anestesia, o paciente pode ganhar alta na manhã do dia seguinte em que a cirurgia foi feita.

Por fim, diante de alterações de crescimento do maxilar que cause prejuízos para a respiração, pode-se ser realizado em conjunto o procedimento de rinoplastia para que haja a promoção da passagem do ar.

cirurgia ortognatica

Quais os benefícios da Cirurgia Ortognática?

O antes e depois da cirurgia ortognática pode trazer uma série de benefícios não só a autoestima, mas também à saúde, tais como:

  • Melhora da mastigação e deglutição;
  • Melhora da respiração;
  • Melhora da fala;
  • Ajuste da mordida;
  • Melhora da oclusão dental;
  • Face harmonizada e com equilíbrio estético;
  • Musculatura supra-hióidea melhor posicionada;
  • Melhor posicionamento da Articulação Temporomandibular – ATM;
  • Melhora da oxigenação do cérebro.

Quanto custa a cirurgia ortognática?

O preço da cirurgia ortognática é bastante variável, podendo ir de R$ 20.000 (vinte mil reais) a R$ 30.000 (trinta mil reais).

Contudo, o tratamento de anomalias no maxilar deve considerar também o valor do tratamento ortodôntico. Dessa forma, o aparelho fixo convencional (fixo metálico) tem uma média de preço de R$ 500 (quinhentos reais) a R$ 1.000 (mil reais), enquanto o fixo estético tem um custo médio de R$ 1.000 (mil reais) a R$ 2. 500 (dois mil e quinhentos reais).

Como é o pós-operatório da Cirurgia Ortognática?

O processo de recuperação da cirurgia ortognática é bem tranquilo e tende a durar entre 6 a 12 meses. Contudo, a pessoa volta para a casa de 1 a 2 dias, fazendo a medicação correta prescrita pelo médico e que costuma se basear em remédios analgésicos para a amenização das dores.

Além da medicação, entre demais orientações dadas pelo médico estão:

  • Ficar de repouso por 2 semanas;
  • Evitar fazer esforço;
  • Evitar exposição ao sol;
  • Aplicação de compressas frias no rosto ao menos 10 minutos em intervalos do dia (ação anti-inflamatória);
  • Manter uma alimentação líquida ou pastoso pelo tempo determinado pelo médico, comumente nos primeiros 3 meses;
  • Remédios caseiros com ação anestésica, como chá de ervas, chá de hortelã e cravo-da-índia;
  • Fazer sessões de fisioterapia 1 ou 2 dias depois pode ajudar no tratamento da mastigação, amenização da dor, do edema e dor de cabeça.

A realização de uma drenagem linfática no rosto algum tempo após a cirurgia também pode ajudar na diminuição do inchaço.

O acompanhamento multidisciplinar também pode estar presente no pós-operatório da cirurgia ortognática. Entre os profissionais que também podem estar envolvidos em uma melhor recuperação estão nutricionistas e fonoaudiólogos.

Caso feita em condições erradas, a cirurgia pode trazer alguns riscos como, sangramentos na boca e nariz, perda de sensibilidade no rosto e infecções nos locais dos cortes. Logo, procure sempre por profissionais capacitados.

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares ao dentista são decisivas para que seja possível adquirir os benefícios da cirurgia ortognática o quanto antes, sendo o dentista o primeiro a reconhecer o problema.

Mantendo a periodicidade das idas ao consultório odontológico, você pode ser beneficiado além do tratamento ortodôntico, por outros tratamentos essenciais, como a profilaxia (limpeza profissional), que deve ser feita em a cada 6 meses.

Além disso, é pelas visitas regulares ao dentista que você tem acesso a avaliação e as orientações quanto a adoção de bons hábitos, sendo essencial para a ação preventiva.

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

Deixe um comentário