Saúde Bucal

O que é a DTM? Essa é uma pergunta muito comum, já que ao contrário da ATM, a DTM não é muito conhecida. Esse problema geralmente é a causa misteriosa para sintomas como dores de cabeça, dores de ouvido e dificuldades de mastigação.

A DTM – disfunção temporomandibular, se trata do conjunto desses sintomas que afeta os músculos da boca que estão por trás da mastigação, assim como a articulação temporomandibular (ATM), situada entre a mandíbula e o crânio.

Conheça mais sobre a DTM e suas particularidades aqui. Boa leitura!

O que é DTM?

Assim sendo, a DTM se trata de uma anormalidade na atuação da ATM, que tem como função a abertura e o movimento de fechar da boca. Essa debilidade pode ser advinda do ranger de dentes durante o sono e pela incidência de algum choque na área, ou também o hábito de roer as unhas.

Desse modo, é por esses acontecimentos que seus sintomas característicos aparecem, como dor de cabeça e desconforto orofacial.

A disfunção temporomandibular e seus sinais são divididos em três tipos principais: a muscular, no caso que a musculatura do sistema mastigatório sofra muita tensão, a articular, em que há uma sobrecarga na articulação devido a doenças degenerativas ou traumas, e a mista, que por sua vez é a junção de distúrbios nas articulações e músculos.

Quais são as suas causas?

A DTM não possui uma causa definida podendo ter como motivos uma série de fatores relacionados ao desenvolvimento de disfunções na ATM e hábitos cotidianos.

Dentre eles pode-se citar o forte contato entre os dentes superiores e inferiores, apoiar a mão na mandíbula frequentemente, morder os lábios ou a lateral das bochechas, além de mascar chiclete e roer as unhas.

Pode se ainda se destacar outras causa como a predisposição genética, traumas, artrite na ATM, postura incorreta, particularidades anatômicas, momentos estressantes e até mesmo a depressão.

Por sua vez, quanto a relação entre o ranger involuntário dos dentes ao aparecimento de problemas na ATM, esse sintoma pode ser advindo do bruxismo, uma atividade parafuncional que também está ligada ao estresse.

dtm sintomas
As dores de cabeça e de ouvido são os sintomas mais comuns da DTM.

Quais são os sintomas da DTM?

Os seus sintomas costumam gerar bastante dúvida, já que não são imediatamente relacionados à mandíbula. Como dito, as dores de cabeça são uma das complicações marcantes da DTM, geralmente o paciente sente esse desconforto como se fosse um aperto, amenizando quando o indivíduo relaxa.

A intensidade da DTM pode aumentar com o aparecimento de outros tipos de cefaleia, como a enxaqueca, que causa sensibilidade à luz e ao som.

O indivíduo pode sentir ainda dores no ouvido, no pescoço e ombros, sensação de ouvido entupido, e ao redor do rosto, além da dificuldade nos movimentos na boca e mandíbula estalando. Ouvir barulhos enquanto fala também se torna algo complicado.

A flacidez muscular e o cansaço facial, nesse contexto, podem estar entre os sinais.

Como é feito o seu diagnóstico?

O diagnóstico desse problema é feito pelo paciente e pelo dentista, por meio de uma avaliação precisa e da identificação de seus sinais característicos. O profissional também irá fazer algumas perguntas e encaminhar o paciente para alguns exames clínicos específicos. Dentre esses exames estão a detecção de ruídos e a palpação da articulação e musculatura envolvida.

Por conseguinte, quando o exame físico necessário não for facilmente detectado, a tomografia e a ressonância magnética podem ser utilizadas.

Mesmo com o cirurgião dentista especialista guiando o caso, deve-se priorizar um acompanhamento multidisciplinar, considerando as causas diversas e casos como os de alterações hormonais, que podem comprometer a execução do tratamento.

dtm tratamento
O tratamento da DTM vai além do consultório odontológico, tendo uma abordagem multidisciplinar.

O tratamento da DTM

A DTM não possui cura, mas tem o seu controle e tratamento por diferentes abordagens. Logo, o tratamento pode ser feito através do uso de uma placa miorrelaxante durante a noite, além da adesão da fisioterapia, com direito a execução de exercícios de R.P.G – Reeducação Postural Global.

Os especialistas costumam indicar as placas de mordida para pessoas que tenham como sintomas o ranger de dentes do bruxismo. Já os exercícios fonoaudiólogos buscam reprogramar a postura da mandíbula e assim fortalecer e flexibilizar suas estruturas.

A fisioterapia é uma grande aliada quanto ao combate da DTM, já que é através de suas técnicas de laser, ultrassom e eletroterapia, que cicatriza os tecidos e traz assim, uma maior mobilidade.

Além dessas medidas principais, a medicação seguindo a prescrição médica, como relaxantes musculares e analgésicos focados nesse problema. Por fim, a acupuntura na rotina também é uma opção, aliviando as dores pela maior quantidade de endorfinas.

Uma vez que nenhuma dessas alternativas dê resultado, um processo cirúrgico pode ser feito. O atendimento psicológico também deve ser considerado em meio às circunstâncias.

Como prevenir?

Para pessoas que possuem alguma dor crônica, devem tomar cuidado e evitar atos que sobrecarregam a musculatura e a articulação mandibular. Desse modo, procure não apertar os dentes durante o dia, além de não dormir de bruços, uma vez que isso pode alongar os músculos da mandíbula e do pescoço.

Quanto à alimentação, evite comer alimentos mais duros. Ademais, visando o relaxamento do sistema mastigatório, se preocupe com a postura de suas costas, cabeça e pescoço.

A DTM e a saúde bucal

Mesmo com a relação que a DTM possui com a saúde geral, esse distúrbio pode também comprometer e trazer riscos à saúde bucal. Logo que os sinais se tornarem perceptíveis, não hesite em contatar o seu dentista de confiança.

As disfunções que são conexas às debilidades articulares são capazes de influenciar uma doença degenerativa e em sua decorrência e gerar mudanças na mordida. As mudanças quanto a ATM, também estão ligadas a detecção de problemas na saúde mental, como depressão e ansiedade, deixando o quadro da mandíbula ainda mais grave.

O que é DTM muscular na odontologia

Tendo em vista que os fatores que envolvem a DTM se tratam de hábitos parafuncionais e consequências de um período estressante, os cuidados quanto à saúde geral são extremamente importantes. A terapia, uma vida ativa e uma dieta equilibrada são essenciais para um estilo de vida mais saudável e, assim, para um sorriso mais bonito.

Na odontologia, há uma especialidade que tem o nome Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial (DTM/DOF). Procure preferencialmente por um Cirurgião-Dentista especializado para efetuar o seu tratamento.

Leve em conta que a disfunção temporomandibular  se desenvolve em qualquer faixa etária, além de ser independente do tratamento de sua maloclusão. O afastamento abrupto e inesperado da mandíbula pode sim estar relacionado a DTM, e assim gerar o deslocamento das articulações.

Mulheres jovens são as mais atingidas, sendo a visita periódica ao dentista uma eficiente alternativa de prevenção.

Visitas periódicas ao dentista

As visitas regulares de clínica odontológica são essenciais para que haja o diagnóstico preciso de distúrbios como esses. É pelas visitas ao dentista em dia que se detecta os problemas bucais a tempo. Com isso, os tratamentos ideais são feitos o quanto antes.

Portanto, assim como a importância da higiene bucal, essa frequência é uma das principais colaboradoras para a manutenção da saúde bucal.

As idas ao consultório ajudam com a realização dos procedimentos odontológicos regulares e também com a avaliação geral da zona bucal, analisando as suas particularidades e os possíveis danos.

Na maioria dos casos, os sintomas estão presentes em outros vários transtornos da boca, enfatizando a necessidade do olhar do odontologista e de suas orientações.

Contanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

 

 

               
Artigo anterior

               
Próximo Artigo

Deixe seu comentário