Especialidades

A periodontia é uma das principais especialidades que envolvem a odontologia. O profissional por trás dessa especialização é o periodontista.

Conheça aqui qual a função da periodontia, sua importância e quais são os principais procedimentos que ela envolve:

O que é periodontia?

Tendo em vista que a saúde bucal não está associada a apenas ao bom estado da dentição, mas também de suas estruturas de sustentação, surgiu a periodontia, que tem como objeto de estudo a gengiva, o cemento, o ligamento periodontal e os ossos alveolares.

Outros tecidos que estão envolvidos na fixação dos dentes e seus substitutos também são elementos de estudo e análise do periodontista.

Dessa forma é a periodontia a especialidade que realiza o diagnóstico, a prevenção e o tratamento de problemas os tecidos periodontais (que sustentam os dentes), tais como infecções, abscessos gengivais e periodontais, gengivite, periodontite, perda do tecido e manifestações de condições sistêmicas no periodonto.

Na grande maioria das vezes, diante de algum tratamento odontológico que envolva outra especialidade odontológica, primeiramente o paciente é encaminhado para uma revisão com o periodontista, evitando futuras complicações que comprometem o elemento dental saudável e o resultado final.

Por fim, o periodontista irá considerar desde o funcional até a estética das estruturas, podendo utilizar de processos cirúrgicos como forma de reabilitação.

Qual a importância da periodontia para a odontologia

Qual a importância da periodontia para a odontologia?

Assim como problemas na estrutura do dente podem comprometer a saúde do periodonto, o contrário também é possível.

Mesmo que a maioria dos danos ao periodonto estejam relacionados ao acúmulo de placa bacteriana na linha da gengiva, uma vez que o problema envolve a sustentação do dente, a situação pode se agravar tanto sob o tecido gengival, quanto sobre.

Além disso, é essencial que a estrutura de sustentação esteja em bom estado para que se evite perdas dentárias que poderiam ter sido evitadas pelo tratamento por periodontia.

Casos de inflamações e infecções são as principais causas das complicações na estrutura de sustentação e na saúde bucal.

Uma vez que a situação se agrave a ponto de uma doença periodontal, as bactérias passam a ter acesso a corrente sanguínea, podendo até mesmo levar a uma infecção generalizada.

Dessa forma, a importância da periodontia está associada não só a saúde bucal, mas também geral. A partir do momento que o paciente é suscetível a algum desses problemas, o acompanhamento com o periodontista é indicado.

Quais são os tratamentos oferecidos pela periodontia?

Como dito, os procedimentos que a periodontia engloba são a base para demais tratamentos realizados na clínica odontológica.

Um dos principais procedimentos e um dos mais comuns é o de frenectomia, uma cirurgia simples em que há a remoção do freio lingual ou labial, e que busca facilitar as funções bucais e procedimentos como o tratamento ortodôntico. Em caso de perda de dente(s), há a substituição de prótese.

Outro procedimento fundamental que compreende a periodontia é o de tartarectomia, conhecido como raspagem no dente. Assim como o próprio nome indica, esse tratamento realiza a remoção do cálculo (tártaro do dente) evitando que a placa evolua para problemas mais graves, como o aparecimento de cáries e gengivite.

A tartarectomia pode ser realizada na região acima da gengiva (supragengival) ou abaixo da gengiva (subgengival) dependendo de sua localização. Aqui o periodontista também aproveita para realizar a remoção da placa bacteriana e do biofilme bacteriano.

Situações de inflamação podem estar relacionadas a formação de um abscesso dentário, em que há a formação de pus em algum ponto da mucosa bucal ou na raiz dentária (periodontal e periapical). É resultante de uma infecção não tratada e tem como tratamento o processo de drenagem do líquido, podendo até mesmo contar com a extração do dente.

As cirurgias como a de enxerto gengival e de enxerto periodontal são as indicações para casos de retração gengival, em que há a percepção do afastamento do tecido gengival.

Por fim, também é o periodontista que realiza o planejamento e a instalação dos implantes dentários, pinos de titânio que realizam a substituição das raízes dentárias e normalmente sustentam uma prótese dentária (dente artificial).

Normalmente, as doenças na gengiva não proporcionam dores, contudo, casos em que há o comprometimento grave das estruturas podem causar desconforto e devem ser tratados o quanto antes.

É também de responsabilidade do periodontista a prescrição de medicamentos (anti-inflamatórios e antibióticos) e produtos bucais terapêuticos para o controle e alívio de processos inflamatórios e infecciosos.

Quais são as áreas da periodontia?

Considerando a variedade de serviços que o periodontista pode oferecer, a periodontia pode se segmentar em diferentes áreas de atuação. Conheça quais são:

Periodontia clínica

A periodontia clínica tem como intuito principal a ação preventiva das doenças envolvendo as estruturas de sustentação dos dentes.

Nesse contexto, é a peridontia clínica a encarregada de procedimentos como a limpeza de dente profissional e a tartarectomia, que são as principais indicações de tratamento diante da gengivite e periodontite.

Esse tipo de serviço é essencial e deve ser feito regularmente para evitar a evolução de complicações e danos mais complexos à saúde.

Deve-se ter em vista que a gengivite é o estágio inicial da periodontite, fazendo com que na percepção de seus primeiros sinais o paciente se limite a tecidos sensíveis, inchados, avermelhados e regularmente acompanhados de sangramento; seja necessário que o paciente recorra ao dentista especialista imediatamente.

Periodontia médica

A periodontia médica está associada às condições sistêmicas que compreendem a região, e que por sua vez, podem ser agravadas diante de uma doença periodontal.

As doenças sistêmicas se tratam de manifestações que não afetam somente a zona bucal, podendo surtir efeito por todo organismo. Dessa forma, se deve ter um olhar ainda mais focado e específico, buscando evitar que a situação se agrave e tenha seus sintomas refletidos pelo corpo.

Dependendo da enfermidade, o periodontista deve ter a ajuda de um médico especialista para o tratamento da causa principal. Entre as doenças que podem estar ligadas de alguma forma à doença periodontal estão AVC, Aterosclerose, Tabagismo, Alzheimer e o Diabetes Mellitus. A gravidez também pode estar ligada ao aparecimento e a evolução da periodontia.

Periodontia estética

Assim como a nomeação indica, a periodontia estética está associada à aparência do periodonto. A periodontite estética envolve a simetria dos tecidos gengivais e do periodonto, o que proporciona a melhor harmonia do sorriso e da face.

Aqui os procedimentos da periodontia tem como objetivo principal melhorar a fisionomia do tecido gengival.

Os procedimentos mais comuns ligados a periodontia estética são relacionados ao sorriso gengival, que irão depender da proporção de gengiva em exagero. Entre as possíveis abordagens estão o uso de toxina botulínica (sujeita a reaplicação), o recobrimento radicular por enxerto, a gengivoplastia e a gengivectomia que são cirurgias plásticas.

Os tratamentos estéticos também acabam por serem facilitadores da higiene bucal, diminuindo a concentração de resíduos nos dentes e prevenindo a incidência de inflamações.

Por fim, casos como esse colaboram para a melhora da autoestima do paciente e para a renovação da autoconfiança, graças à promoção de harmonia.

visitas ao dentista

Periodontia e saúde bucal

Como dito, os problemas periodontais são, em sua maioria, resultantes da formação de placas bacterianas, e assim, a ausência dos cuidados indicados para com a higiene bucal e alimentação.

Assim sendo, também cabe ao paciente acolher as orientações dadas pelo periodontista quanto à adesão de bons hábitos. Entre as indicações está o uso de uma escova de cerdas macias e creme dental fluoretado na escovação, que deve ser feita em movimentos suaves. O uso do fio dental e de enxaguantes bucais específicos também estão dentre as indicações.

A alimentação deve ter algumas restrições, tendo o paciente que evitar alimentos e bebidas muito açucarados, grudentos e pigmentados.

Além disso, o periodontista deve orientar a pacientes fumantes que abandonem esse mau hábito, já que as toxinas do tabagismo comprometem o processo de cicatrização da gengiva e levam a recessão gengival.

Levando em conta que o principal problema a ser tratado com a periodontia é a doença periodontal, o tratamento precoce é ainda mais importante já que entre as suas complicações estão doenças cardiovasculares, tal como endocardite bacteriana e infarto.

Visitas regulares ao dentista

As visitas periódicas ao consultório odontológico e ao periodontista são uma das ações preventivas essenciais para a prevenção e o tratamento de complicações que atinjam o periodonto.

As visitas regulares ao dentista permitem que os primeiros sinais e sintomas de prejuízos sejam percebidos. Caso contrário, é necessário que o paciente recorra ao periodontista assim que houver a percepção de alguma anomalia.

Seja inchaço, inflamação, dor ou sangramento é pela manutenção dessa periodicidade que esses incômodos são tratados e o seu bem-estar é mantido.

O ideal é que o acompanhamento com o periodontista seja feito de 6 em 6 meses. Diante do diagnóstico de um problema sistêmico, o especialista deve ser avisado previamente para que as medidas necessárias sejam tomadas.

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários.

               
Artigo anterior

               
Próximo Artigo

Deixe seu comentário