Clareamento dental

Periodontite é uma das complicações que afetam nossa saúde bucal, sendo uma das várias doenças que podem começar com sintomas como dores de dentes. 

Essa doença da gengiva afeta os tecidos da cavidade oral e pode ser o resultado de outra doença, a gengivite. Nessas circunstâncias, as dores, se ignoradas, podem evoluir para danos físicos ainda mais significativos.

Saiba mais sobre a periodontite e suas demais particularidades. Boa leitura!

o que é periodontite
A periodontite é um dos problemas bucais mais recorrentes e está ligada a má higienização.

Periodontite, o que é?

A doença periodontal, também pode definir a gama de doenças gengivais, incluindo até mesmo a gengivite, seu estágio inicial. Entretanto, este termo se refere mais frequentemente à frase mais agravante de complicações gengivais, a periodontite.

Alcançando os tecidos responsáveis pela sustentação e proteção da arcada dentária, a periodontite pode levar à perda de parte dos dentes. As bactérias que se desenvolvem através de doenças periodontais podem influenciar uma série de outras complicações, tornando preciso tomar os cuidados preventivos necessários o mais rápido possível.

A doença periodontal é uma das principais doenças que afetam a saúde bucal, e é a principal causa da perda de dentes em adultos. Portanto, é importante prestar atenção à higiene oral e saber como detectar a incidência de danos o mais cedo possível, a fim de poder prevenir adequadamente as doenças o mais rápido possível.

Gengivite e Periodontite, qual a relação?

É pela evolução da gengivite, inflamação da gengiva, que a periodontite se desenvolve; essa que é uma doença inflamatória crônica que afeta o periodonto. Logo, a gengivite pode evoluir para a doença periodontal sempre que não tiver o seu tratamento devido.

Por conseguinte, o seu tratamento inclui a adesão de bons hábitos, quanto à higiene bucal e para com as visitas regulares à clínica odontológica. Caso isso não ocorra, a situação piora e avança com o tempo.

Dessa forma, a diferença entre a gengivite e a periodontite é bem perceptível, já que a primeira se caracteriza pela vermelhidão e inchaço aparente, além de sangramentos na escovação. Os sintomas mais graves são determinantes da periodontite.

Uma vez que não tratada, a periodontite pode proporcionar uma série de danos graves que levam à perda dos dentes. Além dos tecidos, a periodontite afeta os ligamentos e ossos que também ajudam a suportar a arcada dentária.

Quais são as causas da Periodontite avançada?

A maioria das bactérias que aparecem na cavidade oral não são prejudiciais, porém, as bactérias periodontais, que causam doenças periodontais, não são uma delas. As bactérias periodontais tornam-se nocivas em um determinado estágio, isso quando entram em contato com restos de alimentos e formam placas. Por sua vez, a remoção das placas bacterianas não pode ser feita somente pela escovação.

Todavia, sem o tratamento adequado, as bactérias periodontais proliferam e, sob certas condições, incitam a resposta inflamatória natural e fazem com que as gengivas inchem e se inflamem. A doença periodontal se torna mais grave à medida que a placa endurece gradualmente em tártaro e requer tratamento o mais rápido possível.

Eventualmente, com o desenvolvimento do tártaro, o crescimento da placa alcança as raízes dos dentes e provoca inflamação que se torna crônica. Os bolsos aparecem e começam a puxar os dentes, a infecção continua a evoluir e fere o osso do maxilar e outras estruturas ao redor dos dentes, promovendo a perda de parte da arcada dentária.

Sintomas e diagnóstico

A partir da gengivite, a doença periodontal é perceptível pelo paciente em sua fase inicial através de sintomas como: vermelhidão, inchaço, sensibilidade, alterações na textura dos tecidos e no tom da pele, e sangramento das gengivas. Quando a gengivite progride para periodontite, não há incidência de dor, entretanto, o sangramento é bastante comum.

O diagnóstico desta doença é feito através da avaliação dos tecidos pelo dentista, assim o profissional capta o desconforto e os sintomas do paciente e, ao sondar a dentição, pode identificar características, tais como o sangramento. Um exame radiológico pode ser necessário para analisar também as estruturas internas, o que permite identificar a extensão da doença.

O que é a periodontite crônica?

A periodontite crônica se trata do quadro mais comum dessa doença, que se caracteriza pelo aparecimento de tártaro em cima ou em baixo do tecido gengival comprometido.

Ademais, a doença periodontal crônica pode ser identificada como localizada ou generalizada. Isso tendo em vista, por exemplo, fatores genéticos, tabagismo, infecção por HIV, estresse constante e caso de diabete.

A localizada quando apenas 30% da área é atingida, e generalizada quando mais de 30% está afetada.

Seu grau de gravidade é proporcional ao de progressão, sendo a leve de 1 a 2 mm, moderada quando se encontra de 3 a 4 mm, e severa em um número superior a 5 mm.

Essa variação da periodontite é mais comum em adultos e também decorre da falta de tratamento da gengivite. Uma de suas consequências principais é a perda do osso alveolar, que faz parte da sustentação dos dentes.

Periodontite tem cura? Como é o tratamento?

A princípio, a periodontite tem sim cura, porém, as consequências advindas de sua incidência não podem se reverter. Dentre esses resultados estão o rompimento dos ligamentos periodontais e a perda óssea.

Nesse contexto, o tratamento ocorre visando o controle e a remoção da placa bacteriana e tártaro. A forma de tratamento da periodontite em sua fase inicial não requer cirurgia, se baseando primeiramente na limpeza dental, na raspagem do corono radicular para igualar a superfície do dente, e no processo de irrigação.

Em casos de periodontite severa, o dentista realiza um procedimento para a diminuição das bolsas periodontais, além de que a plástica gengival de retalho também pode está entre as indicações.

A medicação também está entre as possíveis soluções levantadas pelo profissional, sendo por antibióticos e anti-inflamatórios. O bochecho com clorexidina e enxaguantes bucal também estão entre as opções.

Com a perda de dente, o procedimento de prótese dentária é a solução. As cirurgias odontológicas são feitas nas últimas das opções, já que o objetivo principal é realizar a remoção e o controle da placa bacteriana e do tártaro. Tendo isso em vista, a limpeza profissional e a raspagem simples podem precisar ter mais de uma sessão.

Prevenção da Periodontite
A prevenção da periodontite é feita pela adesão e manutenção de bons hábitos.

Prevenção da Periodontite

A doença periodontal se desenvolve por causa dos maus hábitos de higiene oral. Para prevenir efetivamente esta doença, é necessário perceber sua deficiência na prática da higiene oral, prestando atenção a três passos essenciais: escovação precisa com pasta de dentes com flúor, uso de fio dental e uso de um enxaguante bucal que também contenha flúor.

A escovação deve ser feita logo após as refeições, junto com a passagem do arame; e o enxágue pode ser usado logo após o levantamento e no final do dia.

Somente através de uma boa higiene bucal se evita a formação de placa bacteriana, além disso, é importante manter visitas regulares à clínica odontológica, o que permite prevenir e detectar estes e outros danos em seu início, facilitando a mudança de hábitos e a escolha do tratamento.

Uma vez que o paciente possui uma inclinação a doença periodontal, pode se realizar procedimentos como a raspagem e a profilaxia dentária regularmente.

Higiene bucal adequada

Considerando que a má higienização é o principal estímulo por trás da doença periodontal, é importante que a higiene bucal seja completa e feita da forma adequada.

Deve-se destacar também a falta que o uso do fio dental e do enxaguante bucal faz nesses momentos. Isso, uma vez que a escovação sozinha não é capaz de manter a saúde bucal.

Bem como, a escovação deve ser feita ao menos 2 vezes por dia, sendo a noturna a mais importante. A passagem do fio dental deve ser diária, acompanhando uma delas, tal como o bochecho com o antisséptico bucal, que deve durar ao menos 30 segundos.

Visitas regulares a clínica odontológica

Assim como a higiene bucal em dia, manter a periodicidade com o consultório odontológico é determinante para um sorriso mais bonito e saudável, livre de problemas bucais advindos da evolução da placa bacteriana.

É somente por meio da avaliação da zona bucal feita pelo dentista que esses problemas são identificados em sua fase inicial. Desse modo, o paciente é encaminhado para o tratamento ideal o quanto antes.

O diagnóstico precoce pode impedir consequências graves e que pode coagir a uma visita emergencial à clínica odontológica no futuro.

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

 

Deixe seu comentário