Implante dentário

O pino no dente é um tipo de estrutura que é fixada nos dentes que necessitam de passar por processos de restauração, canal ou instalação de coroas dentárias.

Ele pode ser confeccionado de diferentes materiais e cada um deles possui, além de diferenças estéticas, diferentes características físicas.

Portanto, confira mais a respeito do pino no dente, suas aplicações e complicações:

O que é pino no dente?

O pino no dente é uma estrutura fixada no osso que serve para servir como suporte para coroas, canais e restaurações.

Porém, em alguns casos, quando o dente se encontra muito danificado e sua estrutura restante é muito pequena, seu uso como forma principal de suporte se torna inviável.

Isso ocorre pois o pino é uma estrutura muito frágil para suportar sozinho a pressão imposta pela mastigação. Portanto, nesses casos deve ser utilizado um implante no lugar, visto que eles são feitos exatamente para isso.

O pino no dente pode ser confeccionado com materiais e tamanhos diferentes, sendo que cada modelo possui uma utilização específica.

É válido lembrar que ele não pode ser utilizado para restauração de raízes fraturadas e apesar de possuírem funções semelhantes, o pino no dente e o implante dentário não são a mesma coisa.

Para que serve o pino no dente

Qual a diferença entre pino no dente e implante?

A maior diferença entre os dois está no fato de o implante dentário ser posicionado diretamente no osso do periodonto, já o pino é posicionado na raiz.

Portanto, o implante é utilizado quando há necessidade de repor todo o dente, enquanto o pino serve para servir de apoio para restaurações e coroas de dentes desvitalizados.

Para que serve o pino no dente?

O pino funciona como um apoio para coroas, preenchimentos de procedimentos endodônticos e restaurações de dente.

Desse modo, ele possui a função de aumentar a resistência e a durabilidade das partes protéticas e dos preenchimentos dos dentes. Além disso, o pino no dente é utilizado somente em dentes que foram tratados com canal.

Portanto, o pino no dente é posicionado na raiz do dente de maneira que ele atue no reforço de futuros procedimentos de reconstrução.

O que implica que para o seu uso é necessário que haja a presença da raiz dentária, de modo que ela não seja muito curta a ponto de não suportar o pino.

Tipos de pino no dente

Inicialmente, utilizava-se apenas pinos metálicos, porém com o passar dos anos e evolução dos tratamentos odontológicos surgiu uma nova opção, os pinos no dente feitos de fibra.

Apesar de ter surgido devido ao avanço tecnológico, isso não significa que ele substitui o pino metálico. Isso ocorre pois apesar de tudo, eles ainda possuem características diferentes, o que significa que são utilizados para diferentes propósitos.

Confira as características de cada um desses materiais:

Pino no dente metálico

Esse tipo de pino no dente é confeccionado em material metálico, e vem sendo utilizado desde o início desse tratamento.

Embora o pino de fibra tenha aparecido como uma alternativa inovadora, ele não é capaz de substituir completamente o metálico.

Isso acontece devido ao fato do pino confeccionado de metal ser mais rígido, o que faz com que ele seja a melhor opção quando existe a necessidade de realizar grandes reconstruções no dente.

Portanto, a vantagem do pino no dente de metal é:

  • Sua rigidez permite seu uso em dentes muito comprometidos.

Em contraparte, as desvantagens dele são:

  • Podem escurecer o dente;
  • Devido à sua rigidez, por acabar causando fraturas na raiz do dente;
  • É corroído com o tempo;
  • Custo mais elevado.

Pino de fibra de vidro

O pino de fibra de vidro, que também pode ser chamado de pino estético, é uma das alternativas disponíveis de pinos no dente.

Suas maiores características são sua aparência esbranquiçada e sua flexibilidade é semelhante à da dentina. Portanto, ele não causa danos no dente devido a sua rigidez.

Desse modo, confira as principais vantagens dele:

  • Bônus estético, pois não causa o escurecimento do dente ou das próteses;
  • Não necessita ser feito em laboratório, pois é um produto pré-confeccionado;
  • Sua elasticidade reduz as chances de fraturas na raiz;
  • Absorve a força e pressão que atingiria a raiz dentária;
  • Possui mais formas de ser cimentado;
  • Preço mais baixo;
  • Não é corroído com o passar do tempo.

Porém, apesar de todas essas vantagens, ele também possui desvantagens como:

  • Não pode ser utilizado em dentes muito danificados ou com a raiz muito curta;
  • Apesar de “proteger” a raiz de fraturas, ele possui mais chances de se quebrar.

Como colocar pino no dente?

O pino no dente é utilizado por pessoas que sofreram fraturas, trincas ou cáries profundas e tiveram que fazer um tratamento de canal.

Portanto o pino no dente só pode ser utilizado por pessoas que passaram por procedimentos endodônticos.

Sua instalação é um processo indolor visto que, por já ter passado por um tratamento de canal, o dente está desvitalizado, portanto não possui sensibilidade.

Desse modo, para sua fixação primeiramente é necessário ter um canal bem tratado, ou seja, livre de complicações. Logo após, o dentista realiza uma abertura para inserir o pino e comentá-lo. Em seguida, o dente é novamente preenchido.

Para sua remoção, é feito um desgaste do pino e da região onde ele estava para retirá-lo.

Complicações

Assim como qualquer procedimento, o pino no dente também apresenta seus riscos. Dessa maneira, os riscos aos quais esse tratamento expõe o paciente são:

  • Danos ou devido do canal radicular;
  • Inflamações;
  • Desgaste excessivo do dente;
  • Quebra do pino;
  • Dano ao periodonto.

Perguntas frequentes

Perguntas frequentes

Por se tratar de um procedimento não muito conhecido, é comum existirem dúvidas a seu respeito. Portanto, abaixo estão algumas perguntas comuns:

O pino no dente pode cair?

A possibilidade dele cair não é nula, porém é raro de acontecer. Geralmente, quando ocorre é devido a alguma falha clínica, ou seja, erro do profissional na hora da instalação.

Sua queda também pode ocorrer caso haja uma fratura da raiz dentária.

Quanto tempo demora para colocar um pino no dente?

Geralmente a consulta para fazer sua instalação tem em média de 30 minutos à 2 horas. Porém, esse tempo pode variar caso haja alguma complicação.

Quanto custa colocar pino no dente?

Ele não possui um preço fixo estabelecido, sendo assim, seu preço pode variar de acordo com a região, profissional e material do pino.

Além disso, possuindo um plano odontológico é possível conseguir descontos ou até mesmo a cobertura total deste e de outros procedimentos.

Visitas regulares ao dentista

É pelas visitas ao dentista que além dos exames clínicos e de imagem podem ser feitos. No entanto, elas não devem parar por aí e se manterem regulares.

Pelas visitas regulares ao consultório odontológico o paciente mantém a saúde bucal em dia e o bom estado do pino no dente, prevenindo complicações e as descobrindo de forma precoce.

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Veja aqui qual o plano odontológico DentalVidas mais combina com você!

               
Artigo anterior

               
Próximo Artigo

Deixe seu comentário