Saúde Bucal

Placa bacteriana se trata de uma película grudenta incolor ou amarelada que se desenvolve acima dos dentes pela má escovação. É formada pela combinação de restos de alimentos combinados a saliva e fluidos acima da dentição.

Como o nome mesmo indica, a ação das bactérias também é decisiva para o surgimento das placas bacterianas. Se desenvolve principalmente na divisão da superfície dos dentes e da linha da gengiva.

Conheça mais neste artigo a placa bacteriana e saiba como removê-la neste texto:

O que é a placa bacteriana?

A placa bacteriana se trata de um filme pegajoso nos dentes que tem como principal causa a má higiene bucal. Geralmente se desenvolve acima das estruturas dentárias e entre os dentes, pela falta de uma escovação precisa e do uso do fio dental.

Essa película começa a surgir entre 4 a 12 horas depois da higiene bucal ser feita. Caso isso aconteça, mostra que a higienização não está dentro dos conformes indicados.

A placa bacteriana é a fase inicial das demais complicações da saúde bucal, como o tártaro, as cáries e a gengivite. Caso não seja tratada adequadamente, ela endurece e forma o tártaro, que evolui para as cáries e assim, para as doenças do tecido gengival.

A placa bacteriana é capaz de evoluir para a cárie quando os ácidos liberados da reação das bactérias atacam os dentes, que se rompem. As placas também irritam a gengiva, levando a gengivite, periodontite e até mesmo a perda de dentes.

O que causa a placa bacteriana no dente?

que causa a placa bacteriana no dente

Como dito, a principal causa da placa bacteriana é a má higienização da zona bucal. No entanto, a má alimentação também é uma grande contribuinte, já que alimentos ricos em açúcares e amido se fixam mais facilmente no esmalte dentário.

Uma vez que esses alimentos não são fáceis de serem removidos, costumam a serem deixados na boca ainda pela escovação. Logo, as bactérias naturais da boca começam a aproveitar dos nutrientes desses resíduos para se desenvolverem ainda mais.

Assim, os dentes adquirem uma aparência amarelada e de como se estivessem “estragados”. Além das suas evoluções danosas na zona bucal, a placa bacteriana também é capaz de contribuir para a halitose, o mau hálito.

Placa bacteriana e tártaro

A placa bacteriana se transforma em tártaro quando passa pelo seu processo de mineralização. O tártaro, se trata de uma camada endurecida amarelada ou amarronzada.

Também chamado de “cálculo dental” e como quadro decorrente da proliferação de bactéria, se desenvolve pela ação da saliva e da própria placa.

Portanto, o cálculo dental só é capaz de ser barrado pelo controle e a eliminação das bactérias, e a sua remoção, ao contrário da placa, só pode ser feita por um dentista. O procedimento realizado pelo odontologista é a tartarectomia.

Por sua vez, a placa pode ser tratada pela higiene bucal completa, contando com a escovação, o uso diário do fio dental, e do enxaguante bucal. Existem cremes dentais específicos para impedirem a formação do tártaro e podem ser uma boa opção.

A placa bacteriana é comumente confundida com o tártaro, e mesmo que a espessura denuncie, em caso de dúvida recorra ao seu odontologista para colher as devidas orientações.

Placa bacteriana e suas complicações

À medida que o tártaro se acumula, ele pode levar a inflamação da gengiva. Com o passar do tempo, sintomas podem ser perceptíveis como o sangramento, vermelhidão, e o inchaço da gengiva.

Placa bacteriana e suas complicações

Assim como o ácido bacteriano consegue comprometer os dentes, o desgastando e causando a cárie, essa toxina traz uma série de danos à região ao redor do dente. Isso faz com que o organismo leve mais sangue ao tecido afetado e com que os sangramentos durante as escovações sejam frequentes.

Nesse caso, é ainda mais importante redobrar os cuidados quanto à higiene bucal, uma vez que o enfraquecimento do tecido gengival pode levar a perda de parte da arcada. Essa queda ocorre devido a formação de “bolsões” pelas bactérias, que afastam a gengiva da dentição e fazem com que a sustentação dos dentes se enfraqueça.

Também nessa fase, a sensibilidade e o mau hálito também podem ser identificados.

A evolução contínua das bactérias pode afetar também o organismo, uma vez que elas podem entrar pela corrente sanguínea e chegar ao tecido cardíaco, causando uma complicação grave chamada endocardite bacteriana.

Placa bacteriana tratamento

O tratamento da placa bacteriana se restringe aos cuidados com a higiene bucal. Escovar os dentes sempre que necessário, assim como o uso do fio dental para remover os restos de alimentos entre os dentes, e o uso do enxaguante bucal para a otimização da limpeza geral é suficiente.

É com esses cuidados também que as bactérias são removidas da boca, não sendo capazes de trazer os seus efeitos danosos. É assim que se mantém o equilíbrio da boca e um sorriso mais harmônico.

A profilaxia, a limpeza bucal profissional é uma das opções para realizar o tratamento e a remoção da placa bacteriana. O indicado é que ela seja feita de 6 em 6 meses. Para uma abordagem caseira, o uso do bicarbonato de sódio na escovação 1 vez por semana pode ser eficiente.

Reveladores de placa bacteriana

O revelador de placa, pode ser em líquido, pastilha ou creme dental, e realiza um controle químico caseiro para detectar se a placa bacteriana foi realmente removida pela escovação.

Esses reveladores funcionam “colorindo” a placa bacteriana e tornando-a mais fácil de ser detectada para uma nova higienização. Possuem em sua composição um corante denominado eritrosina, que é responsável por fazer essa revelação.

Portanto, pode ser uma solução para quem deseja melhorar a escovação e se ver livre de danos estéticos e a saúde bucal.

O uso do revelador quando líquido se assemelha ao do enxaguante bucal, deixando agir por 30 minutos, o da pastilha deve ser mastigado e deixado agir pelo mesmo período de tempo. Já o em creme dental deve ser passado com a ajuda de um cotonete até ser notada mudança de cor.

Como prevenir?

Ainda melhor que o tratamento é a prevenção. Veja como realizar a ação preventiva:

prevenção Placa bacteriana

Higiene bucal

Nada mais justo do que caprichar na escovação e nos seus acompanhamentos para evitar a incidência da placa bacteriana e de os demais problemas bucais causados por ela.

Para uma higiene bucal completa e precisa é necessário que a escovação seja realizada assim que acordar, no intervalo entre refeições e ao ir se deitar.

A passagem do fio dental e o uso do enxaguante também são igualmente importantes, portanto, devem acompanhar uma das escovações diárias, de preferência a noturna.

O creme dental e o enxaguante devem conter flúor para que as bactérias nocivas sejam eliminadas.

Opte por escovas de cabeça pequena e com cerdas macias e arredondadas. Use de movimentos circulares e que alcancem toda a zona bucal, não se esquecendo de escovar a língua e a linha da gengiva com passagens de “varreduras”.

Boa alimentação

Uma dieta nutritiva e equilibrada não deve ser ignorada, já que alimentos industrializados como doces e pães tendem a atrair micro-organismos. Basear a alimentação em alimentos naturais, além de trazer benefícios ao organismo, também é capaz de fortalecer as estruturas bucais.

Visitas periódicas ao dentista

Por fim, não deixe de consultar o seu dentista periodicamente, uma vez que só assim danos como esse serão percebidos em sua fase inicial e tratados de forma precoce.

Com o acompanhamento profissional e tomando todas as medidas necessárias, a manutenção de um sorriso saudável está garantida.

Garanta mais saúde e qualidade para seu sorriso agendando em uma de nossas clínicas odontológicas OralDents.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

               
Artigo anterior

               
Próximo Artigo

Deixe seu comentário