Prótese dentária

A prótese parcial removível é uma das principais soluções para perda dentária, ajudando na reabilitação funcional e estética do sorriso.

Você sabe o que é a prótese parcial removível? Conhece suas indicações, vantagens, como funciona, cuidados e qual o seu preço? Veja aqui tudo o que você precisa saber.

O que é prótese parcial removível?

A prótese parcial removível (PPR), ou Rouch, é um dos modelos de prótese dentária, uma alternativa à perda de dentes, no entanto, é a melhor opção quando ela ocorre de forma parcial.

Como o próprio nome indica, é um tipo de prótese móvel, conseguindo solucionar o problema estético e restaurar as funções da dentição ao mesmo tempo que promove uma higiene bucal facilitada.

Esse dispositivo protético geralmente é indicado em casos de perda resultantes de má escovação, traumas (choques e quedas), inflamações ou infecções. Nesse caso, assim como em qualquer outro tratamento com prótese dentária é importante se atentar aos cuidados.

A confecção da prótese leva em consideração a forma, formato e coloração dos dentes permanentes da arcada dentária, trazendo harmonia ao sorriso por sua similaridade.

Com a colocação da prótese parcial o paciente consegue perceber a melhora considerável de sua autoestima e de sua qualidade de vida, refletindo positivamente em seus relacionamentos e ambientes de convivência.

No entanto, por ser um tipo de prótese móvel, pode deixar a desejar em alguns aspectos, podendo assim o paciente, em conjunto com o dentista, optar por um modelo parcial fixo.

Vale ressaltar que a prótese parcial pode ser indicada em casos de perda de mais de um componente da arcada, mas também quando a colocação da fixa é contraindicada pelas condições de saúde bucal e de higienização do paciente.

Como funciona a prótese parcial removível? Qual o passo a passo?

Por se tratar de uma prótese dentária, o funcionamento dela é bem simplificado. O procedimento é feito em pacientes que ainda possuem dentes naturais e se baseia na confecção de uma estrutura metálica com grampos que ficam estabilizados entre esses dentes permanentes, que atuam como pilares de sustentação.

Primeiramente o dentista irá fazer uma avaliação da arcada do paciente e caso o paciente seja encaminhado para uma prótese parcial removível, será feito um molde, que será encaminhado para um laboratório de prótese, onde será feita a confecção.

Finalizada a confecção o paciente fará testes de adaptação no consultório odontológico, para que assim o profissional se certifique de que há uma boa estabilidade do dispositivo. O dentista também irá considerar a oclusão do paciente para prosseguir com o processo.

Com a ampla aceitação dos testes, a prótese é novamente encaminhada ao laboratório, onde é acrilizada, para que só assim se inicie o uso.

Normalmente a estrutura da prótese parcial removível é feita pela junção de silicone com uma composição metálica, normalmente uma liga de níquel-cromo ou cromo-cobalto. 

Por ter uma confecção rápida, a PPR pode ser usada de forma provisória, sendo usada apenas por um período de tempo até a finalização da prótese fixa e da preparação bucal.

Durante os primeiros momentos de uso, o portador irá analisar o conforto e a segurança da prótese, reportando ao dentista em caso de algum problema de adaptação.

O procedimento do tratamento com prótese deve ser introduzido por um dentista em prótese ou implantodontia.

vantagens e desvantagens da prótese parcial

Quais são as vantagens e desvantagens da prótese parcial?

Entre as principais vantagens da prótese dentária estão a renovação do sorriso e de suas funções justamente pelo preenchimento dos espaçamentos resultantes da perda de dentes.

Em comparação a prótese dentária fixa, a remoção também pode ser um diferencial positivo para a móvel, já que facilitando a higienização dos dentes, previne complicações comuns em meio aos descuidos durante o tratamento com prótese, como a formação de cáries nos dentes da boca e a introdução ou evolução de doenças gengivais.

Outra vantagem está na boa estabilidade do dispositivo, que oferece segurança durante a mastigação, protegendo os dentes originais da boca.

Os demais pontos ficam por conta da rápida confecção da prótese, que permite o rápido acesso aos demais benefícios, e o valor acessível em relação aos outros modelos disponíveis no mercado.

Contudo, antes de iniciar o tratamento é importante considerar também as suas possíveis desvantagens, em relação ao modelo fixo, o removível pode deixar a desejar quanto a aparência, que não é tão fiel quanto aos dentes naturais.

Além disso, por ser um modelo com grampos metálicos, a aparência pode não ser tão natural quanto a almejada. 

Vale ressaltar que mesmo tendo uma estabilidade satisfatória, essa é uma qualidade otimizada com a fixa. Dessa forma, a PPR também exige um maior período de adaptação pelo portador, principalmente durante a primeira experiência.

No final das contas é importante que em meio ao planejamento as expectativas do paciente sejam alinhadas às particularidades de seu caso expostas pelo dentista. Aqui devem ser pautadas as prioridades, mas também as necessidades quanto ao tratamento.

Quanto tempo pode durar uma PPR?

O tempo de duração de uma PPR é tão variável quanto os outros tipos de prótese tanto fixa quanto móvel. Isso se deve ao fato de ser um fator que está além do controle do dentista e sim do paciente.

Dessa forma, é importante que durante todo o processo de uso se faça a adesão de bons hábitos, indo desde a higienização a alimentação.

Existem algumas próteses parciais removíveis que podem durar até mesmo mais de 10 anos, dependendo da disciplina do paciente em meio ao período. Logo, para que seja adquirida essa longevidade, é necessário além de uma boa abordagem pelo dentista, que haja uma rotina adequada em cada.

Dependendo do caso, o dentista pode indicar a sua troca após 5 anos de uso.

Quanto custa uma PPR

Quanto custa uma PPR?

O preço de uma prótese parcial removível é bem variável, tendo em vista ao material escolhido, se é definitiva ou provisória e dependendo do dentista e da clínica.

O preço médio de uma prótese parcial removível com grampos é de R$ 1.340 (mil trezentos e quarenta reais), enquanto a da provisória de R$ 630 (seiscentos e trinta reais).

Quais são os cuidados necessários com a prótese parcial removível?

Mesmo considerando as suas particularidades e a sua boa duração o tratamento com a prótese parcial removível também deve conter alguns cuidados:

Higiene bucal adequada

A higienização da prótese deve ocorrer de tal forma ocorre com os dentes naturais, já que a peça também está suscetível ao acúmulo de restos de comida, tal como a proliferação de bactérias e outros microrganismos. Com isso, é através de uma higiene bucal correta e completa que se evita problemas como cáries, gengivite e periodontite.

Para que isso ocorra, a prótese deve ser removida da boca para uma limpeza mais efetiva. O indicado para a limpeza diária do objeto é o uso de uma escova de tufo (cilíndrica) e uma interdental.

A dentição vai continuar exigindo uma escovação com uma escova de cerdas macias e creme dental com flúor, a passagem do fio dental e o bochecho do enxaguante bucal, que deve durar ao menos 30 segundos. 

Alimentação adequada

Assim como a higiene deve ser adaptada, a alimentação também deve ser para uma melhor experiência em meio ao processo. Principalmente nos primeiros dias de uso, o ideal é que se opte por alimentos de fácil mastigação, evitando danos à prótese e feridas na boca.

Passado o período de adaptação, a alimentação pode voltar ao normal. No entanto, alimentos e bebidas muito pigmentados (cafés, chás, refrigerantes, chocolates), duros (frutas inteiras, torradas, certos biscoitos) e grudentos (balas de goma e derivados de caramelo) devem ser evitados, já que podem comprometer a estético, causar danos ou deslocamento da prótese.

Alimentos muito açucarados também devem ser controlados, uma vez que, assim como os pegajosos, tendem a se fixar na estrutura dentária ou da prótese, favorecendo a formação do biofilme.

Cuidado com a remoção da prótese

Remover a prótese com cuidado é essencial para evitar que ela quebre em meio a um movimento errado ou ao uso de muita força. 

Nesse caso, primeiro o indicado é que se realize o bochecho da boca com água morna ou antisséptico bucal, para que assim a cola seja removida. Logo após, a parte da prótese deve ser pressionada pela parte interna dos dentes, puxando a peça lentamente para fora da boca.

O cuidado também deve ser feito em seu manuseio e ao colocar a peça novamente na boca, tendo atenção para não machucar o tecido gengival.

Na hora de se deitar, a prótese deve ser retirada da boca e colocada em um recipiente com água e elixir de limpeza, sendo novamente colocados de manhã depois de um breve enxágue. 

Visitas regulares ao dentista

Mesmo se tratando de uma prótese móvel, as visitas ao dentista devem permanecer regulares, sendo recomendado ser de 3 em 3 meses durante o período de adaptação, voltando depois a ser de 6 em 6 meses. 

É por meio dessa frequência ao dentista que se é também possível realizar os procedimentos também regulares no tempo correto, como a profilaxia (limpeza profissional). 

Além disso, pelas avaliações o odontologista consegue perceber como está a higiene bucal e da prótese, dando orientações quando necessário.

Por fim, é por essas idas que o paciente é capaz de sanar suas dúvidas a respeito do tratamento. Em caso de algum dano ou problema relacionado, o dentista deve ser consultado o quanto antes.

Portanto, o plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Veja aqui qual o plano odontológico DentalVidas mais combina com você!

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários.

               
Artigo anterior

               
Próximo Artigo

Deixe seu comentário