Saúde Bucal

O tártaro no dente é um dos principais problemas que afetam a zona bucal. O cálculo dental é uma das primeiras evoluções da placa bacteriana, mas precisa de um tipo de intervenção no consultório odontológico para ser removido.

Veja aqui tudo o que você precisa saber sobre o tártaro no dente, quais são suas principais causas e formas de tratamento:

O que é tártaro no dente?

O tártaro ou cálculo no dente é basicamente a calcificação da placa bacteriana na superfície dentária.

A placa bacteriana, por sua vez, é uma película grudenta feita de bactérias e restos de alimentos e que é formada nos dentes após um período de negligência na rotina de higiene bucal.

A placa é incolor, mas com o tempo, na falta da higienização e tratamento devido pode endurecer e assumir uma coloração esbranquiçada ou amarelada, formando o tártaro no dente.

Essa película deve ser removida diariamente por uma higiene bucal completa e eficiente, que também está envolvida em sua ação preventiva juntamente a uma alimentação saudável e balanceada.

Dessa forma, o tártaro é a concentração de bactérias na superfície do dente, que em sua proliferação podem comprometer a estrutura interna do dente com o aparecimento de fendas, às cáries, e mais posteriormente levar a irritação da gengiva (gengivite).

o que causa tártaro no dente

O que causa tártaro no dente?

Como vimos, a causa principal do tártaro é justamente a formação da placa bacteriana, que possui uma série de fatores de risco. Entre eles estão:

  •         Ingestão de alimentos muito pigmentados ou condimentados;
  •         Alimentação baseada em alimentos muito açucarados ou grudentos;
  •         Falta de uma rotina de higiene bucal adequada;
  •         Má escovação;
  •         Falta da passagem do fio dental;
  •         Falta do bochecho com um enxaguante bucal quando necessário.

Demais fatores de risco para a formação de cárie e assim do cálculo dental estão alterações do fluxo salivar ou uso de medicamentos que tendam a causar boca amarga, e tratamento ortodôntico por aparelho metálico fixo, pontes dentárias mal adaptadas e restaurações ou obturações mal adaptadas, já que dificultam a eficiência da higiene bucal.

Uma vez que há uma alimentação propícia para a fixação de resíduos na arcada dentária, juntament9e a uma higiene bucal inadequada, bactérias naturais da boca se concentram nos resíduos e formam as placas bacterianas.

Com o tempo a placa se torna mais resistente já que começa a acumular elementos minerais, como o cálcio contidos na saliva e alimentos, sendo o mais indicado tratar o quanto antes, evitando complicações advindas da evolução do tártaro.

Quais são as complicações do tártaro no dente?

Assim como demais problemas resultantes da formação do biofilme dental, o tártaro pode acarretar em outros tipos complicações ainda mais graves.

Se não tratado a tempo o tártaro no dente pode levar a cárie dentária e a doenças periodontais, gengivite ou periodontite, que pode até mesmo causar a perda do dente pelo enfraquecimento das estruturas de sustentação, e assim a perda óssea.

A inflamação ou infecção da gengiva pelo tártaro ocorre pelo acúmulo de bactérias na linha da gengiva, lugar mais comum da formação do tártaro, e que causam a irritação e o início dos sintomas como sangramento e o inchaço do tecido.

Além disso, a medida que vai tomando forma o tártaro no dente pode comprometer a estética do sorriso pelo aparecimento e persistência de uma camada amarelada. Essa camada é perceptível mesmo após a escovação, ao contrário da película formada por bactérias.

Pessoas que consomem muito café, chás ou fazem o uso regular do cigarro tendem a sofrer mais com os prejuízo à aparência, uma vez que o tártaro, por ser poroso, absorve manchas com maior facilidade.

A halitose (mau hálito) também é uma consequência do tártaro e da falta de tratamento, podendo comprometer no gosto da boca e ainda mais a autoestima.

Tártaro no dente, dói?

O tártaro no dente, quando não associado a outra complicação como cárie dentária ou gengiva, não causa dor. Assim sendo, são as ramificações do tártaro que podem resultar nas dores e incômodos na dentição.

Tártaro Supra e Subgengival, o que são?

O tártaro pode assumir dois tipos dependendo de sua localização. Enquanto o tártaro supra se desenvolve na parte visível do dente, em cima da borda da gengiva, o subgengival não é capaz de ser percebido a olho nu, uma vez que atinge a estrutura do dente abaixo da gengiva.

Contudo, além dessa observação, existe outra diferença entre os tipos de cálculo dental. A cor da anomalia, dependendo da região também altera, assumindo um tom esverdeado e mais escuro quando oculto. Uma vez coberto pelo tecido gengival, sua remoção envolve um procedimento cirúrgico.

tártaro no dente como tratar

Afinal, como tratar o tártaro no dente?

Com o aparecimento do tártaro no dente a escovação e a adesão de bons hábitos não é capaz de solucionar o problema, sendo necessário ser feita uma intervenção clínica.

Na percepção da placa calcificada, deve-se contatar o dentista o quanto antes para que o cálculo seja removido corretamente.

A remoção do tártaro no dente feita no consultório odontológico é possível pelo procedimento de raspagem, que retira tanto a placa amolecida quanto a endurecida. Na maioria dos casos a raspagem é feita com o uso de um ultrassom, que faz a retirada da parte grossa do tártaro. No próximo passo, para a retirada das impurezas são usados instrumentos específicos e de fácil manuseio.

Em seguida, há o processo de polimento dos dentes, que permite a remoção do aspecto áspero na arcada dentária proporcionado pelo surgimento do tártaro dentário.

Aqui também são usados instrumentos próprios e que possuem como objetivo, além de fazer com que a superfície dentária fique mais lisa e brilhosa, de proporcionar um aspecto estético mais positivo ao sorriso, fazendo a remoção de manchas e de pequenas imperfeições.

O procedimento de raspagem, tal como o de lapidação também possuem importância na ação preventiva do tártaro e devem ser feitos regularmente, tal como a profilaxia (limpeza profissional).

Aqui vale ressaltar que receitas caseiras são contraindicadas, já que podem acabar danificando o esmalte dentário na falta do acompanhamento odontológico devido.

Visitas regulares ao dentista

As visitas regulares ao dentista são essenciais para que os cuidados preventivos ao tártaro no dente sejam mantidos, assim como as orientações aos bons hábitos.

Além disso, é pela manutenção da periodicidade ao consultório odontológico que se é possível realizar o tratamento do problema o quanto antes e em sua fase inicial.

A periodicidade indicada para que sejam obtidos esses benefícios é de 6 em 6 meses, e de 3 a 4 meses em casos mais complexos. A indicação do odontologista deve ser levada em conta, considerando as particularidades do caso.

O plano odontológico DentalVidas tem diversas opções para garantir mais qualidade de vida e um sorriso mais bonito para você e sua família.

Gostou do texto? Tem alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários!

Deixe um comentário